Economia

Inflação do aluguel sobe menos em julho

Da Redação ·
 O indicador variou 0,15% neste mês, após ficar em 0,85% em junho e bater nos 1,19% em maio.
fonte: Google
O indicador variou 0,15% neste mês, após ficar em 0,85% em junho e bater nos 1,19% em maio.

O IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), usado no cálculo de reajuste dos preços dos aluguéis, tarifas de serviços públicos como energia elétrica e TV por assinatura, ficou menor em julho. O indicador variou 0,15% neste mês, após ficar em 0,85% em junho e bater nos 1,19% em maio.

continua após publicidade

A variação no preço dos alimentos ajuda a explicar a diminuição. O acumulado do IGP-M no ano é de 5,85%.

Produtos como o tomate e a batata tiveram forte queda no custo da produção e no valor final para o consumidor, depois das altas registradas no primeiro trimestre deste ano. O tomate já havia ficado em -11,21%, em junho, e voltou a cair: -25,42%. A batata-inglesa variou -24,73%, no mês passado, e agora recuou 9,75%.

continua após publicidade

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) diminuiu em 0,17% neste mês, após baixar 0,18% em junho. Esta categoria mede as despesas que pesam diretamente no bolso do consumidor. Em julho, houve quedas nos grupos de produtos de alimentação (-1,36% para -1,05%), despesas diversas (0,44% para 0,85%), transportes (-0,17% para -0,06%) e saúde e cuidados pessoais (0,46% para 0,54%).

Houve queda nos preços do Leite tipo longa vida (de -3,57% para -5,82%), da batata-inglesa (de -24,73% para -9,75%), do açúcar refinado (-11,36% a -8,76%) e da cebola (7,19% a -12,35%).

Os principais aumentos ocorreram nos preços do cigarro (1,73% para 2,68%), das frutas (-0,56% para 1,33%), do álcool combustível (-6,35% para -1,39%) e dos artigos de higiene e cuidado pessoal (0,34% para 0,78%).

continua após publicidade

O inverno e as férias fizeram com que os custos dos produtos de vestuário (0,93% para -0,28%) e de educação, leitura e recreação (0,10% para -0,13%) aumentassem, sendo que as maiores variações foram das roupas (0,94% para -0,29%) e da passagem aérea (6,47% para -6,28%). No grupo habitação os preços variaram de 0,40% para 0,23%, com o reajuste da tarifa de eletricidade residencial (1,24% para 0,46%).

Produção e construção

Todos os grupos de preços pesquisados pelo IGP-M ficaram menores entre junho e julho, inclusive os custos do setor produtivo e da construção civil. No IPA (Índice de Preços ao Produtor Amplo), a variação foi de 1,09%, em junho, para 0,20%