Economia

Richa autoriza linha de crédito para capital de giro das empresas

Da Redação ·
Governador Beto Richa com o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa. Curitiba, 26/08/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr
Governador Beto Richa com o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa. Curitiba, 26/08/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), autorizou a Fomento Paraná a disponibilizar uma linha de crédito para oferecer capital de giro para empresas paranaenses. A autorização foi dada nesta quarta-feira (26). A nova linha BNDES – Progeren - vai atender empresas de micro, pequeno e médio porte, com financiamentos entre R$ 100 mil e R$ 10 milhões. Também podem ser atendidas empresas de grande porte, de setores específicos, conforme as normas do Progeren - Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda.

O objetivo é aumentar a produção, o emprego e a massa salarial, por meio do apoio financeiro para capital de giro.“O Paraná criou com sucesso o Programa Paraná Competitivo, para atração de grandes investimentos, mas temos também a preocupação de que os negócios das pequenas empresas tenham sustentabilidade, para assegurar a geração de empregos e renda”, afirma Richa. “O capital de giro é fundamental para dar sustentação aos empreendimentos, em especial os de pequeno porte, que são responsáveis pela maior parte dos empregos e da massa salarial”, afirmou o governador.

SUSTENTÁVEIS
- Segundo ele, a oferta de crédito é parte da lição de casa que o Paraná está fazendo para atravessar o momento difícil da economia. “O Estado fez o ajuste nas contas públicas, para reequilibrar receitas e despesas e voltar a investir. E é preciso ajudar o setor privado a ter suas contas equilibradas e sustentáveis”, afirmou.O presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, afirma que a nova linha de crédito é adequada para apoiar empresas que precisam reforçar ou recompor o capital de giro em razão de investimentos realizados ou de necessidades de momento no fluxo de caixa. “Muitas vezes a empresa investe o capital próprio, até para fugir das taxas de juros, mas por razões diversas fica descapitalizada e passa a ter dificuldade com capital de giro, para manter a produção, o que pode comprometer o empreendimento”, explicou.

“Também estamos preocupados em oferecer esse tipo de financiamento para apoiar os Arranjos Produtivos Locais, que estão estruturados em diferentes regiões do Paraná e são responsáveis por milhares de empregos”, completa.Para o presidente da Federação do Comércio do Estado do Paraná, Darci Piana, a iniciativa do Governo do Estado é muito bem vinda e chega em boa hora. Os indicadores utilizados pelo mercado apontam dificuldade na geração de caixa e consequente inadimplência em alta entre as empresas, ao mesmo tempo em que cresce a demanda por crédito, especialmente nas micro e pequenas empresas (Serasa Experian – julho 2015).

“O capital de giro é um fator fundamental para a vida de uma empresa, especialmente no comércio e no setor de serviços. Oferecer condições de acesso a esse capital é uma medida de grande valia, especialmente em momentos como esse, em que a economia está frágil”, afirma.META - Desde 2011, a Fomento Paraná firmou contratos de financiamento com empreendedores de micro, pequeno, médio e grande porte que somam mais de R$ 622 milhões. De acordo com o Planejamento Estratégico da instituição, a meta é contratar outros R$ 800 milhões no período 2015-2018.REGRAS — A linha de crédito BNDES Progeren conta com recursos do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.O público alvo principal da linha é formado por empresas de micro, pequeno e médio porte (com Receita Operacional Bruta anual de até R$ 2,4 milhões; até R$ 16 milhões; e até R$ 90 milhões, respectivamente), com sede e administração no país. 

Para empresas de grande porte (faturamento anual superior a R$ 90 milhões) os financiamentos estão restritos a uma relação de setores específicos, que são definidos pelo BNDES de acordo com o respectivo código na Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE. ((Clique aqui para consultar: www.fomento.pr.gov.br.BOX pedidos de financiamento desta linha devem ser protocolados junto ao BNDES até 31 de dezembro de 2015 e destinam-se exclusivamente ao financiamento de capital de giro. O prazo máximo previsto para pagamento é de 60 meses, incluindo-se uma carência de até 24 meses.A taxa de juros irá variar, nas condições atuais do mercado financeiro, entre 20,41% ao ano e 24,41% ao ano, de acordo com a classificação de risco (rating) e o porte de cada empresa solicitante.Os recursos serão liberados de uma única vez.

De acordo com a política de crédito da Fomento Paraná, as garantias exigíveis são de 130% sobre o valor financiado.Para mais informações o interessado deve procurar a Fomento Paraná, pelos telefones (41) 3883-7011 // 7012 // 7013 ou 7014, ou no portal www.fomento.pr.gov.br.BOX 1REGRAS DA LINHA BNDES – PROGERENPúblico alvo: Pessoas jurídicas (empresas)Empresas contempladas (por porte):Faturamento anual até R$ 2,4 milhões (micro)Faturamento anual até R$ 16 milhões (pequeno porte)Faturamento anual até R$ 90 milhões (médio porte)Faturamento anual acima de R$ 90 milhões (grande porte*)Itens financiáveis: Capital de giro Limite financiável: de R$ 100 mil a R$ 10 milhõesVigência: até 31/12/2015Prazos:

Até 24 meses de carência e até 60 meses para pagamentoTaxa de juros (por porte): de 20,41% ao ano a 24,41% ao ano, de acordo com o porte e a classificação de risco da empresaGarantias: 130% sobre o valor financiado(*) Para empresas de grande porte a linha BNDES Progeren especifica setores que podem ser atendidos, de acordo com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE, disponível no sítio do BNDES em ((Clique aqui)) www.fomento.pr.gov.br.BOX

continua após publicidade