Economia

Situação econômica aquece venda de carros seminovos 

Da Redação ·
O mercado de carros seminovos ganha cada vez mais o cenário de vendas - Foto: Delair Garcia
O mercado de carros seminovos ganha cada vez mais o cenário de vendas - Foto: Delair Garcia

Driblando a crise econômica que abala diversos setores, entre eles da indústria automobilística, o mercado de carros seminovos ganha cada vez mais o cenário de vendas. Segundo dados da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), no acumulado de janeiro a maio desse ano, as vendas de seminovos alcançaram 1,492 milhão de veículos frente a 1,120 milhão no mesmo período de 2014 – o que representa uma expansão de 33,1%.

Revendas de automóveis de Apucarana e Arapongas confirmam o crescimento, e ressaltam que, mesmo perante a crise que vinha freando as vendas nos últimos meses, o mercado de seminovos está reagindo.“Nesse último mês, registramos uma melhora significativa na venda de veículos seminovos. Os bancos estão apresentando taxas melhores de financiamento, um dos fatores que atrai os compradores. Outro atrativo é que o carro seminovo, diferente do novo, não tem depreciação. Quem compra o seminovo sabe que ao vender não vai perder tanto”, observa o gerente de vendas da revenda de veículos Trocadouro, de Apucarana, Wilson Macedo.

O preço menor vem fazendo com que o comprador de carro zero migre para o seminovo, devido ao orçamento apertado da família e também pelas condições de pagamento. O fim do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) reduzido para os novos, além da inclusão obrigatória de itens de segurança dos carros que saem de fábrica, como freio ABS e airbag, estão encarecendo os modelos zero. Na contramão, os seminovos conseguiram manter os preços, segundo Macedo. “Além disso, quem compra o carro seminovo agora já está livre do pagamento do IPVA, diferente de quem tira um carro zero”, completa o gerente de vendas. 

Atualmente, há um volume grande de carros usados no mercado e essa oferta abre leques de compras vantajosas para o cliente. O fato de muitas marcas de veículos contarem com garantias de fábrica de três a cinco anos, também favorece o comprador de um carro com até três anos de uso. Na concessionária Ciavena de Apucarana, que também trabalha com seminovos, o gerente Luis Carlos Balan afirma que os veículos com mais de três anos de uso vêm apresentando uma aceitação boa. “Carros do ano 2012 para cima, entre R$ 25 e R$ 35 mil, sempre tem saída. Agora, com o mercado de veículos reagindo, esperamos aquecer cada vez mais as vendas tanto dos novos quanto dos seminovos”, conclui Balan. 

ARAPONGAS - Em Arapongas, a vendedora da garagem de carros usados Araguaia, Maria José Felici, diz que os populares, entre R$ 15 e R$ 30 mil, são os mais procurados. Quem prefere um veículo maior, pode encontrar caminhonetes usadas por valores de 50 a 80 mil. “Hoje, comprar um veículo está muito mais fácil, com as facilidades oferecidas pelos bancos. Quem opta pelo seminovo, ou o usado, economiza diversas despesas, como de emplacamento, por exemplo”, observa a vendedora.

continua após publicidade