Economia

​Conta de luz residencial subirá mais 14,62% no Paraná

Da Redação ·
O Ministério Público Federal (MPF) em Apucarana, no Norte do Paraná, expediu duas recomendações para que seja suspensa a instalação de uma linha de transmissão de 138 KV - Foto: Divulgação
O Ministério Público Federal (MPF) em Apucarana, no Norte do Paraná, expediu duas recomendações para que seja suspensa a instalação de uma linha de transmissão de 138 KV - Foto: Divulgação

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (16) um reajuste de 14,62% nas tarifas residenciais praticadas pela Copel em 396 municípios do Paraná. O reajuste será aplicado a partir do dia 24 de junho e se refere à correção anual normal prevista no contrato de concessão da distribuidora. A alta atingirá 4,3 milhões de unidades consumidoras.

continua após publicidade

Para as indústrias, que estão na categoria de alta tensão, o reajuste médio será de 15,61%. A média para baixa tensão, que inclui, além dos consumidores residenciais, a classe de consumidores rurais, cooperativas de eletrificação, serviços públicos e comércio de porte menor, será de 15,09%. Na média geral, o reajuste será de 15,32%.

Este foi o segundo reajuste autorizado pela Aneel neste ano. Em março, começou a valer uma alta de 36,8%, em média. Foi um reajuste extraordinário, permitido pela agência para compensar custos que as distribuidoras tiveram de absorver os encargos que no ano passado eram bancados pelo tesouro e o custo extra para a compra de energia de Itaipu.

continua após publicidade

O reajuste repõe percentuais que haviam sido autorizados à Copel em 2013 e 2014, mas que foram diferidos, ou seja, jogados para a frente. Em junho de 2013, a estatal foi autorizada a aplicar um reajuste de 14,61%. O governo do estado pediu que o aumento fosse cancelado e, em negociação com a Aneel, acertou o diferimento de uma parcela de 5%.

No ano passado, o reajuste médio aprovado foi de 35%. Novamente, o governo do estado pediu um diferimento, desta vez de 10,1%. Na ocasião, o governador Beto Richa disse em redes sociais que havia sido pego de surpresa pelo percentual de ajuste.