Economia

Exportação de carne aos EUA será retomada em breve

Da Redação ·

O diretor executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Otávio Cançado, disse hoje esperar que as exportações de carne bovina processada brasileira para os Estados Unidos sejam retomadas nos próximos dias. De acordo com ele, o diretor do Departamento de Inspeção de Produto de Origem Animal (Dipoa), Nelmon Oliveira da Costa, do Ministério da Agricultura, irá para os EUA na quarta-feira para se reunir com autoridades americanas e apresentar um plano de ação das empresas brasileiras a fim de retomar o comércio.

continua após publicidade

Após a aprovação desse plano pelas autoridades americanas, as vendas do Brasil devem ser retomadas imediatamente, de acordo com Cançado. Ele acrescentou que o Brasil deixou de exportar cerca de US$ 50 milhões durante o mês em que as vendas ficaram suspensas. Cançado salientou que apenas não poderão voltar a exportar as três unidades do frigorífico JBS Friboi onde foram identificadas irregularidades. O JBS é responsável por cerca de 80% da carne processada brasileira exportada para os EUA. A retomada dos embarques das três unidades dependerá de uma inspeção nos locais, a ser feita pelos técnicos dos EUA.

continua após publicidade

De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária, Francisco Jardim, o plano de ação a ser apresentado nos EUA tem o objetivo de harmonizar as regras entre os dois países. Segundo ele, as unidades brasileiras estavam dentro das regras internacionais, mas violaram normas específicas do mercado americana. "As empresas brasileiras têm de estar atentas a esses detalhes dos mercados consumidores para os quais exportam", afirmou. Ele confirmou a ida de Nelmon da Costa aos EUA e disse também esperar que as exportações sejam retomadas assim que os americanos aprovem o plano de ação proposto pelo Brasil.

continua após publicidade

Otávio Cançado e o presidente da União Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (Ubabef), Francisco Turra, juntamente com o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs), Pedro de Camargo Neto, estiveram reunidos hoje de manhã com o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, na sede da Ubabef, em São Paulo.

Na ocasião, as entidades apresentaram várias reivindicações a respeito de questões sanitárias, tributárias e de comércio exterior. Esta foi a primeira reunião do ministro com o setor de carnes, desde que assumiu a pasta em abril.

continua após publicidade

Na rápida conversa com jornalistas após a reunião, Rossi disse que fará o possível para atender os pleitos do setor nos meses que restam de sua gestão, até o fim do ano. O ministro estava apressado porque embarcaria para Brasília. Hoje à tarde ele terá uma reunião com o ministro da Agricultura da Argentina, Julián Dominguez, para tratar de temas sanitários e fitossanitários que prejudicam o comércio entre os dois países.

continua após publicidade

Previsão

Otávio Cançado disse que o desempenho das exportações em 2010 tem sido melhor que o esperado pela entidade no início deste ano, mas elas não deverão repetir o resultado obtido em 2008. A Abiec previa um crescimento de 10% na receita com as vendas externas de carne bovina, mas no primeiro semestre o crescimento médio foi de 24% em valor e 4% em volume. Apenas em junho, os embarques aumentaram 36% em valor e 14% em volume, de acordo com o executivo, que não informou o volume no período.

"O crescimento é bom e representa uma recuperação ante 2009, quando o setor foi mais afetado pela crise. Mas não chegaremos aos US$ 5,3 bilhões alcançados em 2008", disse Cançado. Segundo suas estimativas, as vendas externas devem chegar perto de US$ 5 bilhões em 2010, ante em US$ 4,118 bilhões em 2009.