Economia

Crédito ajuda distribuidora a inovar e desenvolver marca própria de medicamentos

Da Redação ·
Foto: FomentoParaná/Divulgação
Foto: FomentoParaná/Divulgação

A Fomento Paraná e a distribuidora de medicamentos curitibana Nunesfarma assinaram nesta quarta-feira (12) um contrato de financiamento de R$ 3,9 milhões pela linha Inovacred. Este é o segundo contrato nesta linha que a Fomento Paraná assina em 2014. Os recursos são da Finep – Inovação e Pesquisa e o objetivo é incentivar iniciativas e empreendimentos inovadores no país. 

Com o crédito, a Nunesfarma irá equipar um centro de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I), construído com recursos próprios, onde serão desenvolvidos 16 produtos farmacêuticos, inclusive fórmulas inéditas no Brasil. “O crédito permitirá acelerar todo o processo de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos”, explica o diretor da empresa, Fernando César da Silva. 

“Este financiamento é mais uma demonstração do compromisso que o Governo do Estado e a Fomento Paraná têm com a inovação. Temos R$ 80 milhões em recursos da Finep para financiar esse tipo de projeto e estamos com as portas abertas para todos os empreendedores que estão dispostos a ousar e inovar”, disse o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa. 

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, reforçou o compromisso do Paraná com a inovação e lembrou que o Estado está liberando R$ 20 milhões em recursos que irão apoiar 68 projetos de empresas pelo programa Tecnova, principalmente empresas de micro e pequeno porte. 

“O Paraná também deve ser o primeiro Estado no país a criar uma Conta Inovação, com recursos para apoiar projetos inovadores”, disse Gomes. “Precisamos continuar a trabalhar juntos, com parcerias como esta. Por isso estamos colocando a estrutura do Estado para apoiar novas indústrias e empresas para desenvolver o país.” 

Participaram também da assinatura do contrato o fundador da empresa, Dilson Nunes da Silva, o diretor Fernando César da Silva e colaboradores; o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Horácio Monteschio; o gerente de Inovação do Sebrae, Cesar Risseti; Andrezza Oikawa, da Paraná Desenvolvimento; o Gerente Regional da Caixa Econômica Federal, Arielson Bittencourt. 

DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS — No novo centro, a Nunesfarma irá desenvolver medicamentos básicos, como ácido acetilsalicílico (AAS) – empregado como anti-inflamatório, antipirético e analgésico — e sulfato ferroso, usado no tratamento de anemia. De acordo com o diretor Fernando César da Silva, este segmento de produtos é pouco lembrado pelas grandes indústrias farmacêuticas. 

“Essa inovação complementa o abastecimento, estimula a competição e traz novidades em medicamentos básicos, segmento que grandes laboratórios não têm interesse.”, afirma Silva. 

Segundo ele, alguns dos princípios ativos desses produtos atualmente são ofertados por um único laboratório no país, o que encarece os medicamentos para atender aos órgãos públicos. Com a entrada da Nunesfarma nesse mercado, a tendência é de diminuição do preço e de redução do gasto público nesse segmento. 

“O fato de ter mais fornecedores aumenta a competição e reduz o preço de comércio. Com isso, o governo economiza em determinada compra e consegue gerir melhor o orçamento da saúde pública”, afirma o dirigente. 

As condições do financiamento foram decisivas para equipar o centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa. “Com o financiamento, temos uma linha de crédito que não existe no mercado bancário tradicional. É o único que nos apoia no longo prazo. A carência diferenciada é fundamental para que os próprios produtos paguem o investimento”, conclui Silva.

NOVIDADE - Entre os novos produtos com desenvolvimento farmacotécnico próprio, a Nunesfarma irá comercializar o sulfato de zinco, que combate uma das principais causas de mortalidade infantil. “A recomendação é que se utilize como terapia de apoio para combate à diarreia infantil, que é uma grande causa de mortalidade de crianças”, afirma a farmacêutica-chefe da distribuidora, Pâmela Fernandes Kaseker. 

Ela comenta que o medicamento é inédito no Brasil. “Existe uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde para a utilização do sulfato de zinco e não havia registro ativo no Brasil”, explica Kaseker. “Temos certeza que esse medicamento pode salvar muitas vidas de crianças”, completa. 

TRADIÇÃO FAMILIAR – A Nunesfarma é uma empresa familiar genuinamente paranaense que atua há mais de 34 anos na distribuição de medicamentos para órgãos da saúde pública em todo o Brasil. A empresa compra os fármacos de diversos laboratórios e fornece para postos de saúde, hospitais e clínicas de mais de duas mil prefeituras de todo o país. “Trabalhamos com cerca de mil princípios ativos diferentes, de vários laboratórios”, comenta Kaseker. 

A empresa mantém 40 empregados, entre funcionários efetivos e estagiários. Com o novo centro para desenvolvimento e pesquisa de novos produtos, devem ser abertas 10 novas vagas para profissionais graduados e pós-graduados em farmácia e bioquímica nos próximos anos. 

Além de toda a parte regulatória obrigatória, a empresa possui certificações importantes para a área de saúde. “Recebemos a certificação da Anvisa referente às boas práticas de distribuição e armazenagem, que atesta a qualidade do nosso trabalho. Apenas sete distribuidoras de medicamentos do Paraná possuem esse certificado”, diz ela. 

A Nunesfarma também é uma das 48 empresas paranaenses enquadradas na “Lei do Bem” [Lei 11.196/05], que reconhece pessoas jurídicas que realizam pesquisa e desenvolvimento de inovação tecnológica. 

INOVACRED – O objetivo do Programa Inovacred é oferecer financiamento a empresas que tenham receita operacional bruta anual ou anualizada de até R$ 90 milhões. Os recursos devem ser aplicados no desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, ou no aprimoramento dos já existentes ou, ainda, em inovação em marketing ou inovação organizacional visando ampliar a competitividade das empresas no âmbito regional ou nacional. 

Esse apoio financeiro é concedido de forma descentralizada, por meio de agentes financeiros, que atuarão em seus respectivos estados ou regiões, assumindo o risco das operações. 

A Fomento Paraná é agente financeira da Finep para a linha Inovacred desde o início de 2014 e para estas operações conta com um limite de R$ 80 milhões. A instituição recebeu e está analisando um conjunto de propostas que podem ser enquadradas nessa linha de crédito e que somam aproximadamente R$ 33 milhões. 

continua após publicidade