Economia

Porto debate desafios do agronegócio em Maringá

Da Redação ·
Diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, palestrou na abertura do evento - Foto: Divulgação
fonte:
Diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, palestrou na abertura do evento - Foto: Divulgação

O Centro Acadêmico de Agronomia José Lutzemberger (Cajol), da Universidade Estadual de Maringá (UEM) promove, esta semana, o 32º Ciclo de Debates Agronômicos. O objetivo do evento, que segue até o próximo sábado (27), é discutir os desafios logísticos e do agronegócio paranaense e brasileiro. O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, palestrou na abertura do evento, na noite da última terça-feira (23).

Dividido falou sobre as readequações logísticas promovidas nos portos paranaenses. "Além de mapearmos e colocarmos no papel o que de melhor pode ser feito para promover o crescimento dos portos, ajustamos problemas que eram históricos e que dificultavam o desempenho dos portos", disse.

O fim da fila de caminhões e a redução substancial da fila de navios foi apresentada pelo superintendente. Além disso, Dividino falou sobre o processo de informatização da descarga de fertilizantes que tem permitido maior produtividade no recebimento destes insumos.

"Continuamos fazendo estas adequações, reavaliando nossos procedimentos, mas nosso desafio para os próximos anos é, principalmente, conseguir que o governo federal permita que os projetos de expansão saiam do papel. Precisamos das autorizações para que os investimentos em novos terminais cheguem a Paranaguá e permitam que nos preparemos para atender este agronegócio que não para de crescer ano a ano", disse.

O ex-ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, também palestrou e falou sobre o crescimento econômico brasileiro que, segundo ele, hoje é capitaneado pelo agronegócio. "Se analisarmos o crescimento da economia brasileira, por segmentos, é no agronegócio que enxergamos um crescimento real. Em outros setores, como a indústria, o crescimento é negativo. Por isso, é preciso fomentar o nosso agronegócio, agregando tecnologia, investindo em logística para permitir que o setor cresça com competitividade e eficiência", analisou.

Porto debate desafios do agronegócio em Maringá - Foto: Divulgação

ENCONTRO - Promovido pelos acadêmicos da Agronomia da UEM, com apoio da Cocamar e da Sociedade Rural de Maringá, o 32º Ciclo de Debates Agronômicos acontece até o final de semana no Recinto de Leilões do Parque Internacional de Exposições de Maringá.

Em paralelo com o Ciclo de debates, no mesmo evento, acontecem as programações da XI Mostra de Trabalhos Científicos em Agronomia e do X Encontro Paranaense de Estudos Agronômicos.

A edição deste ano, do Ciclo, destina espaço especial ao debate de um tema que vem conquistando espaço, junto aos produtores, nos últimos anos: a integração lavoura, pecuária e floresta (iLPF). Haverá palestras com especialistas e, na sexta-feira, um dia de campo em Londrina.

continua após publicidade