Economia

Enfraquecimento econômico derruba bolsas europeias

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Enfraquecimento econômico derruba bolsas europeias
fonte:
Enfraquecimento econômico derruba bolsas europeias

O persistente desaquecimento econômico da Europa provocou fuga das bolsas da região, que fecharam com retrações acima de 1% na sessão desta terça-feira, 23. O clima de aversão a risco, que já permeava as operações ontem, foi intensificado pela queda na atividade da zona do euro. Os dados decepcionantes ofuscaram os sinais de avanço da economia chinesa.

O maior recuo foi visto na bolsa de Paris, onde o CAC-40 baixou 1,87%, para 4.359,35 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX recuou 1,58%, para 9.595,03 pontos, enquanto em Londres, o FTSE-100 caiu 1,44%, para 6.676,08 pontos. Na bolsa de Madri, o Ibex-35 teve desvalorização de 1,33%, para 10.801,80 pontos, acompanhado pelo PSI-20, de Lisboa, que cedeu 1,54%, para 5.798,68 pontos, e pelo FTSE-MIB, de Milão, que teve queda de 1,56%, para 20.351,03 pontos.

Nesta manhã, a Markit Economics informou que o índice dos gerentes de compras (PMI) da zona do euro baixou para 52,3 neste mês, de 52,5 em agosto, registrando a mínima dos últimos nove meses. A expectativa dos analistas era de queda menos acentuada, para 52,4.

Ontem, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, destacou que a autoridade monetária pode voltar a agir caso a situação econômica da região continue se deteriorando.

Ainda assim, os números aquém do previsto neutralizaram o dado positivo vindo da China, onde o PMI industrial avançou de 50,2 em agosto para 50,5 na estimativa preliminar de setembro. Ontem, os receios quanto à desaceleração econômica chinesa e seu impacto ao redor do mundo, após uma sequência de dados negativos e declarações desencorajadoras do governo, levaram os investidores a reduzirem suas posições no mercado acionário.

Alguns papéis ainda foram afetados pelas medidas lançadas na noite desta segunda-feira pelo governo dos EUA, a fim de combater as chamadas "tax inversions" - operações de compra de empresas estrangeiras por companhias americanas com o intuito de transferir a sede a outros países e, dessa forma, pagar menos impostos. Em Londres, as ações da Shire caíram 2,49% e as da AstraZaneca perderam 3,57%.

continua após publicidade