Economia

Apenas 20 bilionários brasileiros têm menos de 50 anos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Apenas 20 bilionários brasileiros têm menos de 50 anos
fonte: Foto: Divulgação
Apenas 20 bilionários brasileiros têm menos de 50 anos

Dos 150 bilionários brasileiros no ranking da "Forbes Brasil", nenhum tem menos de 30 anos. E só 20 chegaram ao clube do bilhão antes de virarem cinquentões.

continua após publicidade

Das duas, uma: ou herdaram a fortuna ou inovaram.

O mais jovem da lista é Gilberto Schincariol Jr., 30. Junto com os irmãos, Daniela e José Augusto, ele herdou 49,55% das ações da cervejaria Schincariol, depois vendida para a japonesa Kirin. Sua fortuna é estimada em R$ 2 bilhões.

continua após publicidade

Ainda no grupo dos "herdeiros", estão representantes de famílias donas de impérios.

Eduardo Saverin é o bilionário brasileiro mais jovem a fazer a própria fortuna - Eduardo Su/ Reuters

Os irmãos Alfredo Egydio Villela Filho, 45, e Ana Lucia de Matos Barretto Villela, 40, estão no controle da Itaúsa, holding que comanda o Itaú Unibanco e a Duratex. Eles têm fortuna avaliada em R$ 3,18 bilhões e R$ 3,1 bilhões, respectivamente.

continua após publicidade

Aos 40, Ezra Moise Safra é outro herdeiro do setor bancário. Filho do cofundador do banco Safra, ele comanda a M. Safra, que administra a riqueza da família (R$ 4,91 bilhões) e o patrimônio de outros ricaços.

A família Odebrecht está representada no ranking de bilionários por Marcelo Bahia, 45, que desde 2008 comanda o império fundado por seu avô, Norberto Odebrecht. Ele e a família possuem patrimônio de R$ 14 bilhões, segundo a "Forbes Brasil".

Visionários

continua após publicidade

Nem só de fortunas herdadas se compõe a lista. Há empreendedores que chegaram à casa do bilhão por perceber necessidades do mercado e aproveitar a oportunidade.

Um exemplo é o de Flávio Augusto da Silva, 42, que criou a escola de inglês Wise Up com o dinheiro do cheque especial. A "sacada" do negócio foi oferecer curso de inglês em 18 meses, enquanto os concorrentes tinham programas que duravam anos. A escola virou franquia e acabou sendo vendida para o Grupo Abril por R$ 877 milhões.

Ricardo Nunes, 44, saltou de vendedor de mexericas, na infância, para dono da rede Ricardo Eletro. A loja começou vendendo bichos de pelúcia e, depois, focou em móveis e eletrodomésticos. Nunes fundiu sua empresa com a baiana Insinuante e criou a Máquina de Vendas, da qual detém 50% das ações. Seu patrimônio é calculado em R$ 1,52 bilhão.

Confira matéria completa AQUI