Economia

Países europeus defenderão taxas para bancos no G-20

Da Redação ·

A Alemanha, a França e o Reino Unido anunciaram hoje que vão introduzir taxas sobre bancos para compensar o custo de futuras crises financeiras. Os três países também vão encorajar seus pares do G-20 (grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo) a fazer o mesmo. A próxima reunião do G-20 ocorre em Toronto, no próximo fim de semana.

continua após publicidade

"Os governos da França, do Reino Unido e da Alemanha estão comprometidos com a plena implementação da ambiciosa pauta de reforma do setor financeiro do G-20 e procuram discutir melhor estas propostas", declararam os três países, em comunicado conjunto. Em março, a Alemanha já havia afirmado que adotaria uma taxa sobre o balanço dos bancos. O comunicado de hoje informa que o gabinete da chanceler Angel Merkel terminará um projeto de lei até o meio do ano. A França adotará a taxa proposta quando terminar de compor seu orçamento governamental, enquanto a taxa do Reino Unido foi anunciada juntamente com os cortes orçamentários do programa de emergência.

continua após publicidade

"A forma específica de cada taxa pode diferir, refletindo nossas situações internas e sistemas fiscais diversos, mas o nível da taxa levará em consideração a necessidade de assegurar um campo igualitário", diz o comunicado. O documento acrescenta que as taxas devem obrigar os bancos a compensar adequadamente o risco que apresentam para o sistema financeiro global.

A taxa planejada pela Alemanha seria um imposto anual sobre o balanço dos bancos, excluindo depósitos de clientes, que poderia gerar até 1,2 bilhão de euros por ano. Outros modelos para a taxa incluem imposto sobre os bônus dos banqueiros e lucros dos bancos. As informações são da Dow Jones.