Economia

Falta de definições embaralha Belo Monte

Da Redação ·

A definição dos autoprodutores de energia que serão sócios da Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, ficou para a semana que vem. Em reunião ocorrida na quarta-feira, as empresas interessadas no projeto reclamaram da falta de informação para fechar contrato com o consórcio Norte Energia, vencedor do leilão da usina, em abril. Para elas, faltam informações básicas para dar segurança à parceria, como o nome dos sócios da empresa que terá a concessão da usina, os fornecedores de equipamentos e quem vai construir o empreendimento. Até agora, afirmam fontes ligadas ao processo, os autoprodutores nem sequer sabem qual o preço da energia destinada a eles.

continua após publicidade

Às vésperas de assinar os contratos de Belo Monte, os comandantes das negociações, Valter Cardeal, diretor da Eletrobrás, e Adhemar Palocci, da Eletronorte, ainda não conseguiram responder as dúvidas das empresas. Apesar disso, elas receberam, na quinta-feira, um ultimato de Cardeal: ou entram logo na sociedade ou desistem e abrem espaço para outros interessados. Por enquanto, apenas a Gaia, do consórcio Norte Energia, está confirmada entre os autoprodutores. Braskem, Gerdau, CSN e Sinobrás estudam o projeto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.