Economia

Maioria dos salários manteve poder de compra em 2009

Da Redação ·

No ano passado, 96% das negociações para reajuste de pisos salariais conquistaram, pelo menos, a reposição das perdas salariais ocorridas desde a última data-base. O percentual foi apurado pelo Balanço dos Pisos Salariais Negociados em 2009, divulgado hoje (18) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A pesquisa mostrou que 93% das unidades negociadas conquistaram aumentos reais para os pisos no ano passado.

continua após publicidade

Segundo o técnico responsável pela pesquisa, Luís Ribeiro, 6% dos reajustes se deram sobre pisos salariais de até R$ 465 e 25% entre R$ 465 e R$ 500. A faixa de R$ 500 a R$ 600 representou 37% dos pisos reajustados. De R$ 600 a R$ 700, quase 15%. A faixa de R$ 700 a R$ 800 representou 7% dos pisos pesquisados. Negociações sobre pisos superiores a R$ 800 representaram 10% do total.

“Este é o primeiro ano em que analisamos o reajuste do piso salarial. Embora não tenhamos dados dos anos anteriores, sabemos que os pisos costumam ter reajustes maiores do que os reajustes salariais das categorias. É possível que nos anos anteriores tivéssemos um desempenho parecido com o de 2009”, explicou Ribeiro. Ele destacou que, na comparação com o salário mínimo, a maioria dos pisos apresenta valores bem próximos. De acordo com a pesquisa, 6% dos pisos analisados possuíam o mesmo valor do salário mínimo e 57% variavam entre 1,01 e 1,25 salário mínimo. “Dá para perceber que, embora tenham aumentos reais substantivos, os pisos estão próximos do valor do salário mínimo”.

continua após publicidade

De acordo com o analista, o sucesso na maioria das negociações está diretamente ligado à conjuntura econômica de crescimento e ao aumento do número de empregos formais. “As negociações estão conseguindo trazer para os salários esses ganhos que estão sendo vistos na sociedade”.