Economia

Dólar tem leve alta com giro baixo e feriado nos EUA

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dólar tem leve alta com giro baixo e feriado nos EUA
fonte: Foto: Arquivo
Dólar tem leve alta com giro baixo e feriado nos EUA

O dólar fechou em leve alta ante o real, após uma sessão mais curta e com baixo volume de negócios, devido ao jogo do Brasil pela Copa do Mundo, às 17h desta sexta-feira, 04. Segundo um analista, o viés de alta apresentado pela moeda foi favorecido pela decisão do Banco Central de não realizar os leilões de swaps cambiais e pela baixa liquidez provocada também por um feriado nos EUA.

No fim da sessão, o dólar à vista subiu 0,14%, a R$ 2,2150, no balcão. O giro no mercado à vista somou apenas US$ 173,9 milhões, sendo US$ 171,41 milhões em D+2. No mercado futuro, o dólar para agosto subia 0,20%, a R$ 2,2315, por volta das 13h.

A moeda operou em intervalos muito estreitos no balcão, indo de uma máxima de R$ 2,2160 (+0,18%) a uma mínima de R$ 2,2120 (estável).

O Banco Central informou na noite de ontem, depois do fechamento dos mercado, que não realizaria hoje os leilões de contratos de swaps cambiais, incluindo o de rolagem, por causa do feriado de 4 de julho nos Estados Unidos, Dia da Independência, e do horário reduzido de funcionamento da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa) em função da Copa do Mundo. A instituição avaliou que as duas situações iriam reduzir consideravelmente a liquidez no mercado e que, em função disso, não seria adequado realizar leilão.

Na segunda-feira, no entanto, as operações irão ocorrer normalmente. O BC ofertará, das 9h30 às 9h40, até 4 mil contratos (US$ 200 milhões), divididos em dois vencimentos: 02/02/2015 e 01/06/2015. A instituição realizará também, entre 11h30 e 11h40, uma rolagem até 7 mil contratos de swap que vencem em 01/08/2014.

Com os mercados financeiros fechados lá fora e os participantes deixando as mesas de operação mais cedo para torcer para seleção brasileira, o mercado de câmbio ficou sem muitos condutores para os negócios.

No âmbito político, a presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), citou o jogo do Brasil contra a Colômbia, na tarde de hoje, para voltar a atacar os críticos da Copa do Mundo de futebol. Durante inauguração de um hospital em Porto Alegre (RS), Dilma lembrou a importância do jogo de hoje, que vale vaga à semifinal do torneio, considerou que "todos vamos torcer e sofrer", repetiu ter certeza que "nós brasileiros conseguimos fazer a Copa das Copas" e emendou: "derrotamos os pessimistas que diziam que a Copa não iria dar certo".

continua após publicidade