Economia

Dólar termina em baixa após pregão volátil

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Dólar termina em baixa após pregão volátil
fonte: Foto: arquivo
Dólar termina em baixa após pregão volátil

A moeda norte-americana exibiu um pregão bastante volátil nesta quarta-feira, 28. Pela manhã, seguiu o comportamento ante outras divisas no exterior e subiu, ainda em meio às especulações sobre o fim dos leilões de swap cambial, após sinalização do presidente da autoridade monetária, Alexandre Tombini, na semana passada. A briga pela formação da Ptax do fim de mês, na sexta-feira, contribuiu para o vaivém da moeda.

À tarde, no entanto, a moeda renovou as mínimas. O dólar passou a cair ante algumas moedas commodities no exterior e, aqui, houve registro de ingresso de recursos, sobretudo de exportadores que aproveitaram a alta recente para operar câmbio. A queda dos juros de títulos soberanos no exterior também reforçou esse movimento, visto que as taxas domésticas elevadas atraem fluxo.

Vale destacar que o Banco Central divulgou nesta tarde o fluxo cambial semanal, sem que isso tivesse influenciado a moeda. O fluxo cambial está negativo em US$ 1,476 bilhão em maio até dia 23. As operações financeiras tiveram uma saída líquida de US$ 970 milhões, e o comércio exterior registrou saldo negativo de US$ 506 milhões.

No acumulado do ano até 23 de maio, o fluxo está positivo em US$ 3,365 bilhões. Na semana de 19 a 23 de maio, o fluxo ficou negativo em US$ 118,2 milhões. Na semana anterior, o saldo havia sido positivo em US$ 379,6 milhões.

A expectativa com os dados consolidados do setor público, com divulgação prevista para a próxima sexta-feira, também foi citada pelos profissionais nesta tarde. O superávit primário do governo é uma das métricas seguidas de perto pelo mercado para acompanhar o controle do governo em suas contas. A meta para o ano é de 1,9% do PIB para o setor público consolidado.

O dólar terminou a sessão à vista em baixa de 0,36%, na mínima de R$ 2,2330 no balcão. No mercado futuro, a moeda operava, às 16h24, em baixa de 0,25%, a R$ 2,2355.

continua após publicidade