Economia

Metade dos microempreendedores ainda não entregou declaração à Receita

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Metade dos microempreendedores ainda não entregou declaração à Receita
fonte: Foto: Arquivo
Metade dos microempreendedores ainda não entregou declaração à Receita

Os MEIs (microempreendedores individuais) têm até o dia 31 de maio para entregar a Declaração Anual Simples Nacional do MEI (DASN-SIMEI). Até a última quarta-feira (21), a dez dias do fim do prazo para a entrega da declaração anual, 52% deles não tinham feito isso, de acordo com a Receita Federal.

continua após publicidade

Segundo Sílvio Vucinic, consultor jurídico do Sebrae-SP, a declaração consiste em informar a receita bruta do ano calendário anterior (nesse caso, de 2013) e se o empresário possuía ou não algum funcionário. No total, 3,6 milhões de pessoas precisam fazer a declaração.

‘O microempreendedor individual gera todo mês um relatório com suas despesas e seu faturamento. Ele só precisa somar os valores dos meses de 2013 e informar qual foi sua receita bruta‘, afirma Vucinic. A declaração é gratuita e para enviá-la basta basta acessar o Portal do Empreendedor.

continua após publicidade

Quem não entregar a declaração pode pagar multa de até R$ 50, diz Vucinic ­se conseguir enviá-la depois do prazo, mas antes de ser intimado pela Receita, pode haver desconto no valor.

Caso a entrega não ocorra mesmo depois da intimação, o empreendedor pode ser excluído do MEI e do Simples Nacional (regime tributário diferenciado de coleta de impostos). O consultor explica que outra obrigação importante dos microempreendedores é estar em dia com o pagamento mensal do tributo único que varia de R$ 37,20 a R$ 42,20 e é destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS.

Segundo o Sebrae, a inadimplência dos microempreendedores no pagamento desses tributos chega a 60%. A inadimplência e o não envio da declaração anual podem acarretar perda dos benefícios sociais (auxílio-doença, licença-maternidade, pensão por morte, aposentadoria), exclusão do Simples Nacional, e multa e juros até o pagamento.

continua após publicidade

O MEI

Podem se formalizar como MEIs trabalhadores que atuam por conta própria e tem um faturamento anual de até R$ 60 mil anuais e até um funcionário. Através da formalização, ele passa a ter direito a um CNPJ e cobertura previdenciária. A lista de profissões que dão direito a se inscrever no MEI está disponível no Portal do Empreendedor.