Economia

Ibovespa retoma nível de 54 mil pontos ajudado por Vale

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Ibovespa retoma nível de 54 mil pontos ajudado por Vale
fonte: Foto: Arquivo
Ibovespa retoma nível de 54 mil pontos ajudado por Vale

A Bovespa teve um pregão uniforme de ganhos, impulsionada pela valorização firme das ações da Vale e pelo movimento positivo das bolsas no exterior. Poucos papéis terminaram em baixa no pregão doméstico hoje, e Petrobras e Suzano foram outros destaques do dia, após balanços.

A bolsa fechou a sessão desta segunda-feira, 12, em alta de 1,79%, aos 54.052,90 pontos, renovando o maior patamar desde 18 de novembro de 2013 (54.307,04 pontos). Na mínima, operou estável aos 53.103 pontos e, na máxima, registrou 54.053 pontos (+1,79%). No mês, acumula ganhos de 4,70% e, no ano, de 4,94%. O giro financeiro totalizou R$ 4,998 bilhões.

Vale disparou mais de 4%, repetindo comportamento das mineradoras na Europa, depois que a Moody's divulgou relatório positivo sobre a China e o JPMorgan, sobre o setor de mineração. Além disso, o governo chinês afirmou que aumentará a abertura do mercado do país como parte de uma ampla série de reformas e também prometeu estimular o investimento de capital no exterior e de estrangeiros para o mercado doméstico. O preço do minério subiu hoje 0,3%, a US$ 103 a tonelada seca no mercado spot chinês.

Vale ON subiu 4,72%, a terceira maior alta do Ibovespa, e Vale PNA, 4,26%. As siderúrgicas também seguiram o movimento e Gerdau PN teve valorização de 2,23%, Metalúrgica Gerdau PN, 1,55%, Usiminas PNA, 1,04%, e CSN ON, 3,32%.

Petrobras também se destacou, em dia de repercussão ao balanço do primeiro trimestre. A ação ON teve valorização de 2,52% e a PN, de 2,04%.

A estatal anunciou na sexta-feira à noite queda de 29,9% no lucro líquido ante igual período do ano passado, para R$ 5,393 bilhões. Em relação ao trimestre anterior, houve recuo de 14,1%. Apesar da queda, o resultado superou a média das estimativas coletadas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, de lucro de R$ 4,927 bilhões.

Suzano é outra empresa que se destacou após divulgar balanço. A companhia de papel e celulose anunciou lucro líquido de R$ 201 milhões no primeiro trimestre, resultado 379,3% maior do que o visto no mesmo período de 2013. Os papéis subiram 7,19% e lideraram as altas do Ibovespa, influenciando ainda o resto do setor. Fibria ON avançou 1,20% e Klabin PN, 1,77%.

As bolsas norte-americanas também operaram em alta o dia todo - e fecharam assim. Influenciadas por Europa e China, e em dia de agenda esvaziada, os papéis passaram por recuperação, sobretudo os das empresas de tecnologia, que tinham ficado defasados nas últimas sessões. O Dow Jones terminou o dia em alta de 0,68%, aos 16.695,47 pontos, e o S&P subiu 0,97%, aos 1.896,65 pontos, ambos em níveis recordes de fechamento. O Nasdaq teve valorização de 1,77%, aos 4.143,86 pontos.

continua após publicidade