Economia

Bradesco também supera Petrobras em índice da Bolsa, junto com Itaú

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Bradesco também supera Petrobras em índice da Bolsa, junto com Itaú
fonte: Foto: Arquivo
Bradesco também supera Petrobras em índice da Bolsa, junto com Itaú

Os bancos ganham ainda mais espaço na segunda prévia da nova carteira do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, divulgada hoje pela BM&FBovespa.

Com fatias de 9,524% e 7,593%, respectivamente, as ações do Itaú Unibanco e do Bradesco superaram o peso dos papéis mais negociados da Petrobras (7,127%) e da Vale (6,035%) na composição do índice.

Na primeira prévia, apenas os papéis do Itaú estavam na frente dos da Petrobras, com percentuais de 9,410% (Itaú), e 7,288% (Petrobras), seguidos pelas ações de Bradesco (7,246%) e Vale (6,083%).

A lista vigorará entre os meses de maio e agosto deste ano. As ações mais negociadas da petroleira possuem atualmente a maior parcela do Ibovespa, de 8,119%, seguidas pelos papéis mais negociados da mineradora, com participação de 7,995%.

A prévia é a segunda de três que são apresentadas pela Bolsa antes da versão final, que passa a valer em 5 de maio. A próxima e última prévia será conhecida em 2 de maio.

Até lá, pode haver mudanças, principalmente no peso de cada ação no índice, segundo analistas, já que esta é a primeira lista composta pela nova metodologia do Ibovespa.

O novo cálculo prioriza o valor de mercado das empresas, resultante do preço da ação multiplicado pelo número de papéis das companhias.

Além disso, considera o número de ações disponíveis para negociação na Bolsa ou seja, fora das mãos dos controladores e de investidores de longo prazo, como fundos de pensão.

Em segundo plano, vêm a quantidade de negócios e o volume em dinheiro movimentado pela transação das ações principais critérios da metodologia anterior. Outra alteração é que nenhuma ação do Ibovespa pode valer menos de R$ 1.

"As mudanças permitiram que os bancos ganhassem mais espaço no índice, pois têm, em geral, um volume grande de ações em circulação e alto valor de mercado", diz Raphael Figueredo, analista da Clear Corretora.

"O novo formato permite que o desempenho do Ibovespa seja mais próximo ao comportamento da economia."

Assim como o aumento de participação dos bancos, a perda de espaço da Petrobras já era esperada por analistas.

"O uso da estatal como instrumento político tem prejudicado a empresa", diz Filipe Machado, analista da Geral Investimentos. "E,quanto mais os papéis caem, menor o valor de mercado da empresa e, consequentemente, sua participação no Ibovespa."

Mudanças

Outra diferença entre a primeira e a segunda prévia do Ibovespa é a volta da companhia de logística Prumo, ex-LLX de Eike Batista. Essa ação faz parte do Ibovespa atualmente, mas havia ficado de fora da primeira prévia.

A saída da companhia de diagnósticos Dasa, que já havia aparecido na primeira lista, foi mantida. Isso aconteceu depois de a Cromossomo Participações ter adquirido boa parte do capital da empresa em oferta pública.

Também foi mantida a entrada da MMX, de Eike Batista, que havia sido excluída do Ibovespa por valer menos de R$ 1. A companhia voltou para a prévia após promover, no fim de janeiro, o grupamento de suas ações.

Essa operação transformou cada seis papéis da empresa em apenas um, que passou a valer o preço somado das ações envolvidas.

continua após publicidade