Economia

Após acusações, presidente da Mozilla pede renúncia

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Após acusações, presidente da Mozilla pede renúncia
Após acusações, presidente da Mozilla pede renúncia

O presidente da fundação Mozilla - que desenvolve o navegador Firefox - Brendan Eich, pediu renúncia hoje após controvérsia envolvendo sua nomeação ao cargo na semana passada.

Funcionários da empresa e o site de encontros OKCupid acusavam Eich de ser homofóbico. Em 2008, ele doou U$S 1.000 para um projeto de emenda constitucional que bania o casamento gay na Califórnia.

A decisão foi anunciada hoje no blog da Mozilla. "Nós sabemos por que as pessoas estão sentidas e bravas, e elas estão certas: é porque nós não fomos verdadeiros com nós mesmos", escreveu a diretora Mitchell Baker.

"A Mozilla acredita em igualdade e liberdade de expressão. Igualdade é necessário para um diálogo significativo. E você precisa da liberdade de expressão para lutar pela liberdade. Descobrir como lutar pelos dois ao mesmo tempo pode ser difícil", disse.

No texto, a executiva ainda diz que não sabe quem será o próximo presidente da empresa.

continua após publicidade