Economia

EUA registra em abril maior números e empregos em 4 anos

Da Redação ·
 a economia dos EUA ofereceu em média 142 mil novas vagas de trabalho ao mês
fonte: .diretodehollywood.com
a economia dos EUA ofereceu em média 142 mil novas vagas de trabalho ao mês

A economia norte-americana criou 290 mil novas vagas de trabalho em abril, o maior aumento desde março de 2006, que se seguiu à uma elevação de 230 mil vagas em março - dado revisado de elevação de 162 mil. Os dados foram divulgados pelo Departamento do Trabalho. Economistas ouvidos pela Dow Jones esperavam alta de 180 mil nas novas vagas de trabalho em abril nos EUA.

continua após publicidade

Levando em consideração as revisões dos meses anteriores, a economia dos EUA ofereceu em média 142 mil novas vagas de trabalho ao mês durante os quatro primeiros meses do ano. Durante os últimos dois anos, a economia norte-americana perdeu 8,5 milhões de empregos.
 

continua após publicidade

Apesar de payroll positivo, taxa de desemprego ainda preocupa
 

Embora o número de vagas criadas nos EUA em abril tenha sido maior do que o previsto, o relatório divulgado pelo Departamento de Trabalho do país sinaliza que o mercado de trabalho norte-americano ainda pode estar enfraquecido. Logo depois da divulgação do relatório, os índices futuros de ações de Nova York reduziram os ganhos e o dólar passou a operar abaixo de 93 ienes.
 

Os dois números são calculados pelo Escritório de Estatísticas de Trabalho de modos diferentes. O dado sobre o payroll é feito com base em uma pesquisa com empregadores, enquanto a taxa de desemprego - que subiu para 9,9% em abril, de 9,7% em março - é calculada usando uma pesquisa com pessoas físicas.
 

continua após publicidade

Economistas esperam que a taxa de desemprego caia muito lentamente, à medida que pessoas que haviam parado de procurar emprego voltam à força de trabalho e são contadas como desempregados. O tamanho da força de trabalho norte-americana aumentou em 805 mil em abril, segundo o Departamento de Trabalho.
 

Uma medida mais ampla de desemprego continuou crescendo em abril. A chamada taxa de subemprego - que inclui pessoas que pararam de procurar emprego e aquelas que trabalham em meio período porque não conseguem encontrar uma vaga de período integral - aumentou para 17,1% em abril, de 16,9% em março. Em janeiro, a taxa de subemprego ficou em 16,5%.
 

O relatório também mostrou que os ganhos médios por hora de todos os empregados subiram apenas US$ 0,01, para US$ 22,47 em abril. Os ganhos dos empregados da produção privada e de cargos que não são de supervisão aumentaram US$ 0,05, para US$ 18,96.
 

Além disso, a duração média do tempo de desemprego dos norte-americanos subiu para 33,0 semanas em abril, de 31,2 semanas em março, e 45,9% dos desempregados têm ficado sem trabalho por mais de um ano e meio. As informações são da Dow Jones.