Economia

Governo planeja construir 6 hidrelétricas na Amazônia

Da Redação ·
 Imagem ilustrativa/Em alguns casos será preciso aprovação do Congresso
fonte: Google Imagens
Imagem ilustrativa/Em alguns casos será preciso aprovação do Congresso

Quase um terço da expansão da oferta de energia no País na próxima década, em consulta pública pelo governo desde anteontem, está baseado em seis hidrelétricas a serem instaladas em unidades de conservação na Amazônia. Juntas, elas têm potência equivalente a uma nova Belo Monte, a maior hidrelétrica brasileira, recentemente leiloada no Pará.

continua após publicidade

Análise do Plano Decenal de Energia 2019 mostra que usinas com potência de 10.907 megawatts (MW) na bacia do Rio Tapajós, no Pará, ocuparão áreas atualmente destinadas a unidades de conservação, inclusive os chamados parques nacionais, de proteção integral.

continua após publicidade

O plano decenal relaciona novos projetos hidrelétricos "a serem viabilizados" até 2019. Numa das tabelas do plano, de mais de 300 páginas, aparecem datas para a entrada em operação dessas hidrelétricas, que dependerão não apenas de uma complicada análise ambiental, mas também da aprovação de projetos de lei pelo Congresso.

Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), 66% do potencial hidrelétrico a ser explorado no País encontra-se na Amazônia, onde grande parte do território foi convertida em áreas de conservação ambiental. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.