Economia

Paraná gera mais de 12 mil empregos em agosto

Da Redação ·
Medida provisória altera regras do auxílio doença - Foto: Arquivo
Medida provisória altera regras do auxílio doença - Foto: Arquivo

O Paraná foi o segundo estado a gerar o maior número de empregos formais em agosto, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego nesta sexta-feira (20). Foram 12.259 vagas, que representam um aumento de 0,46% em relação a julho. O volume paranaense é menor apenas ao registrado em São Paulo, que criou 39.564 vagas.

O crescimento foi melhor do que percebido em julho, quando, ainda conforme o Caged, o emprego formal no estado cresceu apenas 0,1%. Além disso, o desempenho de agosto deste ano é significativamente melhor do que o percebido no mesmo período de 2012, quando foram abertas 8.091 oportunidades de emprego.
 

continua após publicidade
confira também



O setor de atividade que mais contribuiu para este resultado foi o de serviço, onde 4.215 profissionais foram contratados. Em seguida, como apontou o Caged, está o comércio com 3.917 nos postos de trabalho, e a Indústria de Transformação, com 3.327 contratações.

Entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, Curitiba foi responsável por 1.044 vagas. Foi a cidade que mais contratou no estado. Logo depois, em segundo lugar, está Maringá, no norte do estado, com 909 novos postos de emprego. Depois, o Caged destaca Londrina, também no norte, como a terceira cidade que mais contratou, 762.

A primeira cidade da Região Metropolitana de Curitiba que aparece na lista é São José dos Pinhais, onde foram criados 591 postos de trabalho. De acordo com o Caged, a região registrou acréscimo de 2.204 empregos formais em relação ao mês anterior, ou seja, uma expansão de 0,21%. Colombo, que fica na Região Metropolitana de Curitiba, foi o município paranaense com o pior desempenho. Em agosto deste ano, 159 profissionais foram demitidos e não conseguiram se realocar no mercado de trabalho. Das 53 cidades paranaenses com mais de 30 mil habitantes, 12 mais demitiram do que contrataram.

Dados nacionais

Após ter registrado o pior mês de julho em dez anos, a criação de empregos com carteira assinada se recuperou em agosto, quando foram abertas 127.648 vagas formais, segundo o Caged. De acordo com o governo, as vagas formais criadas em agosto neste ano tiveram uma alta de 26,4% frente ao mesmo mês de 2012 - quando foram abertos 100.938 empregos com carteira assinada.

O setor de serviços liderou a criação de empregos formais nos oito primeiros meses deste ano, com 464.668 postos abertos (contra 593.967 no mesmo período do ano passado), ao mesmo tempo em que a indústria de transformação foi responsável pela contratação de 213.292 trabalhadores com carteira assinada no mesmo período. De janeiro a agosto do ano passado, a indústria abriu 185.434 vagas.

A construção civil, por sua vez, regsitrou a abertura 165.197 trabalhadores com carteira assinada de janeiro a agosto deste ano, contra 256.343 vagas no mesmo período de 2012. Já o setor agrícola gerou 132.003 empregos nos oito primeiros meses deste ano (152.838 no mesmo período de 2012), enquanto o comércio abriu 55.603 vagas formais de janeiro a agosto de 2013 (contra 131.213 vagas abertas nos oito primeiros meses de 2012).