Economia

Planalto será implacável com responsáveis por falhas, diz Lobão

Da Redação ·

Por Mariana Sallowicz RIO DE JANEIRO, RJ, 3 de setembro (Folhapress) - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou hoje que o governo será implacável na fiscalização e punição dos responsáveis por problemas no setor elétrico. Na semana passada, uma falha deixou às escuras todos os Estados da região Nordeste. "Estamos aperfeiçoando todos os mecanismo de prevenção e controle dos acidentes e determinamos o aumento do rigor na fiscalização e na definição das responsabilidades e penalidades. Seremos implacáveis nessa direção", afirmou durante evento sobre energia eólica, no Rio. O ministro voltou a afirmar que o governo não cogita "neste momento" o reajuste de combustíveis e disse que a Petrobras sempre pede ajustes nos preços. "Tem sempre a preocupação de não permitir que modificações no caminho causa uma turbulência que gere inflação. O fato da Petrobras pedir é uma obrigação dela. Ela pede sempre". Lobão também afirmou que os investimentos da Petrobras não serão comprometidos. "Esse argumento de que a Petrobras tem os investimentos comprometidos é antigo. Ela nunca deixou de fazer os investimentos que deve". Segundo ele, a Petrobras deve encerrar o ano com lucro de mais de R$ 20 bilhões neste ano. Em 2012, foi de R$ 21,18 bilhões. "Ela vai cumprir rigorosamente o seu cronograma de investimentos." O ministro também afirmou que a energia solar será incluída no leilão A-5, que deve ocorrer em dezembro. Na semana passada, Lobão já havia dito que não se cogita agora um aumento no preço dos combustíveis. A Petrobras busca alinhar os valores no mercado interno com o exterior. Térmicas Sobre a possibilidade de religar as térmicas no Nordeste, disse que isso será feito se necessário. "Eu gostaria que não fosse necessário, mas se for, nós faremos isso. Já desligamos algumas térmicas nas reuniões anteriores. Na ocasião eu disse que se fosse necessário, mais tarde, religar alguma térmica, nós o faríamos. O fato é que não podemos correr riscos." O diretor-geral do ONS (Operador Nacional do Sistema), Hermes Chipp, afirmou no mesmo evento que poderá sugerir a ativação de térmicas no Nordeste, uma vez que o atual nível dos reservatórios está baixo. Segundo Chipp, os reservatórios na região estão em torno de 37%. "Existe a possibilidade, sempre existe". A sugestão será feita em reunião amanhã do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico.  

continua após publicidade