Economia

Grécia não receberá nada sem reformas, diz Merkel

Da Redação ·
A Grécia não receberá nenhum centavo de apoio internacional, enquanto o país não correr atrás de esforços de reforma, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta terça-feira. "Buscamos uma política de estabilização do euro, que se baseia no pressuposto de que o euro é bom para o nosso país, para nossos trabalhos e para a nossa prosperidade. É por isso que apoiamos o resgate do euro", disse Merkel ao Parlamento em um debate sobre a situação da Alemanha antes das eleições de 22 de setembro. "Baseamos nossas ações sobre o princípio de quid pro quo", disse Merkel. "Nenhum centavo para o povo grego enquanto a Grécia não estiver disposta a entregar e implementar reformas. Caso contrário, isso não faz sentido porque a solidariedade viria em troco de nada." A Grécia é um tema quente entre os eleitores alemães depois de o ministro de Finanças, Wolfgang Schäuble, admitiu que a Grécia precisará de um terceiro pacote de resgate para fechar uma lacuna de financiamento e que um montante de 11 bilhões de euros não é irrealista. Merkel tem sido mais cautelosa, ressaltando repetidamente que é prematuro dizer que a Grécia teria um terceiro programa de resgate. A Alemanha se opõe a segunda reestruturação da dívida grega. Atenas já recebeu um desconto da dívida de mais de 100 bilhões de euros, que foi a maior reestruturação da dívida soberana. Até o momento, Atenas recebeu um montante combinado de 246 bilhões de euros em empréstimos internacionais de ajuda a partir da troica constituída pelo Fundo Monetário Internacional, a União Europeia e o Banco Central Europeu. O programa de empréstimo da zona do euro deve terminar em meados de 2014, enquanto os empréstimos planejados do FMI vão até 2016. Fonte: Dow Jones Newswires.
continua após publicidade