Economia

Empresa pode antecipar inflaçãos nos salários dos empregados

Da Redação ·





Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, RJ, 29 de agosto (Folhapress) - A Fup (Federação Única dos Petroleiros) aguarda para a próxima terça-feira (1) resposta da Petrobras sobre o índice de inflação que vai reajustar os salários dos empregados no pagamento do dia 10, enquanto aguardam o fim das negociações com a estatal sobre o reajuste salarial de 2013.

Os petroleiros e a estatal já fizeram quatro reuniões, sendo a última no dia 28. Segundo a Fup, na última reunião a Petrobras concordou em antecipar a inflação até agosto nos salários de setembro, enquanto as duas partes discutem o dissídio de setembro.

A discussão é sobre o índice de inflação que será usado. A Petrobras quer o reajuste pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) do período, projetado em 6,1%, e os petroleiros pedem ajuste pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos), em torno dos 6,6% no período.

Os petroleiros querem 5% de aumento real, ou seja, acima da inflação, além de revisão no plano de cargos e salários, aumento da segurança no trabalho e recomposição do quadro de pessoal.

De acordo como a Fup, apesar de estar aumentando suas operações, trabalhando com suas refinarias na capacidade máxima, e realizando programas como o Proef (Programa de Eficiência Operacional), que exigem um grande número de empregados, a empresa parou de fazer concursos públicos. Com isso, o número de horas extras vem aumentando, denuncia a Fup.

Hoje (30), a greve anunciada pelo Sindipetro/NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense) nas plataformas da bacia de Campos, responsáveis por mais de 80% da produção de petróleo nacional, foi frustrada pela estratégia da Petrobras de enviar equipes de contingência antecipadamente às unidades, evitando assim uma possível parada de produção. Os petroleiros pretendiam não fazer as trocas de turno e reduzir a produção da companhia hoje.

 

continua após publicidade