Economia

Comércio-Eletrônico

Da Redação ·

Inflação alcança internet e preços sobem





Por Marianna Aragão

SÃO PAULO, SP, 16 de julho (Folhapress) - Os preços dos produtos vendidos na internet, que vinham em queda há mais de um ano, foram atingidos pela inflação.

Em junho, o preço dos produtos comercializados na web apresentou alta de 1,18% em 12 meses, segundo índice e-Flation desenvolvido pelo Provar, da FIA/USP e pelas consultorias Felisoni e Íconna.

No acumulado de 2012, a inflação desses produtos atingiu 5,21%, de acordo com a pesquisa.

Desde junho do ano passado, quando começou a ser calculado o índice, as medições mensais do e-Flation mostraram queda dos preços (deflação) desses produtos.

A deflação acumulada em 12 meses, no entanto, perdeu força a partir de dezembro passado. De -8,5%, passou a -2,5% em março e a 1,42% no mês seguinte.

Segundo especialistas, a deflação nos preços do e-commerce ocorria em função da alta concorrência entre as lojas virtuais no país -elas baixaram preços para tentar fisgar um consumidor mais cauteloso, que está mais endividado e sofrendo com a inflação dos produtos e serviços.

Segundo Cláudio Felisoni, presidente do conselho do Provar/FIA, o dólar é o principal responsável pela inversão da tendência de queda dos preços no e-commerce.

Isso porque boa parte da cesta de produtos analisada pela pesquisa possui componentes importados em sua fabricação.

O indicador e-Flation avalia a variação de preços de dez categorias vendidas na web, como eletrodoméstico, itens de informática, eletrônicos, livros e medicamentos.

As categorias que mais apresentaram inflação em junho foram informática (0,29%), eletroeletrônicos (0,2%) e eletrodomésticos (0,16%).

Além disos, as pressões inflacionárias também colaboraram para a alta no indicador.

Em junho, a inflação medida pelo IPCA atingiu 6,7% em 12 meses, estourando pela segunda vez neste ano o teto da meta de 6,5% estabelecida pelo governo.
 

continua após publicidade