Economia

Acionistas da OGX querem que CVM realize audiência

Da Redação ·
Os acionistas minoritários da OGX descartaram, na reunião de hoje, dar início a um processo contra a empresa. "Temos consenso de que neste momento, uma ação contra o Eike (Batista, controlador da petroleira) tende a prejudicar a empresa ao invés de valorizar", explicou há pouco Willian Magalhães, acionista responsável pela convocação do encontro de minoritários. Ele afirmou, por outro lado, que pretende solicitar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a realização de uma audiência para que representantes da petroleira expliquem a situação da empresa. Tanto a audiência quanto a instauração do conselho fiscal são medidas para dar mais transparência ao negócio, avaliou. Em conversa com jornalistas, Magalhães frisou que o debate entre o grupo de investidores gira em torno de alternativas para levantar a OGX e não causar novas perdas. "O movimento tem a conotação de ajudar a empresa. Todos estamos no mesmo barco e queremos valorizar o ativo", disse. Na reunião de hoje, também foi cogitada a possibilidade de fundar uma associação dos minoritários, a contratação de um advogado societário e a criação de uma gestora para trabalhar especificamente com os papeis da OGX. Essas medidas, porém, ainda não foram decididas. Magalhães se comprometeu a apresentar uma ata da reunião de hoje à diretoria de relações com investidores da OGX na segunda-feira, quando também pretende solicitar um encontro com o empresário Eike Batista, controlador da petroleira. "Eu quero olhar nos olhos dele e saber se ainda podemos acreditar na empresa", disse. Magalhães acrescentou que enviou uma mensagem ao celular de Eike informando sobre a reunião de hoje, mas que não teve retorno.
continua após publicidade