Economia

Dois lotes da Aneel terminam sem propostas

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 12 de julho (Folhapress) - Não foram apresentadas propostas financeiras para dois dos sete lotes do leilão de linha de transmissão de energia da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) que foi realizado na manhã de hoje.

Os lotes A e G, que referem-se a linhas de transmissão nos Estados do Acre e do Maranhão, respectivamente, não tiveram interessados.

Nos cinco lotes que foram arrematados, o deságio médio foi de 12,76%, segundo a Aneel.

O consórcio Vale do São Bartolomeu arrematou o lote B do leilão, que é composto por três linhas de transmissão e uma subestação no Distrito Federal e em Goiás. As linhas somam 161,5 quilômetros de extensão.

O consórcio apresentou uma proposta com RAP (Receita Anual Permitida) -a remuneração recebida pelas empresas para a operação das linhas- de R$ 27,4 bilhões, o que representa um deságio de 11,63%.

Fazem parte do consórcio Furnas -subsidiária da Eletrobras- (com 39% de participação), o fundo Caixa Milão (51%) e a Celg (10%).

Oito consórcios participaram do leilão do lote B, mas o Vale do São Bartolomeu foi o único interessado, e com isso arrematou o lote.

Outros lotes

O consórcio MGF Energy, formado pelas empresas MFG Empreendimentos e Geoenergy, levou os lotes D e E do leilão de hoje.

A sociedade foi a única interessada nos dois lotes, apresentando propostas com RAP de R$ 9,8 milhões e R$ 4,9 milhões, que representam deságio de 17,35% (lote D) e 10,70% (lote E), respectivamente.

O lote C -composto por 418 quilômetros de linhas de transmissão no Oeste da Bahia e no Centro-Sul do Piauí, o maior lote do certame de hoje- foi arrematado pelo consórcio Big Energia, que ofereceu uma receita anual permitida de R$ 31,5 milhões, deságio de 13,46%.

O consórcio, formado pelo FIP Caixa Milão (60%), Bimetal Energia (35%) e Geonenergia Soluções de Sistema de Energia (5%) venceu a disputa em leilão viva-voz, que teve três lances.

O lote F teve as propostas com o menor deságio, de 5%, apresentadas pelos consórcios Pantanal e Cobra Instalaciones e Servicios. O consórcio Pantanal saiu vencedor por sorteio, uma vez que as propostas tiveram o mesmo valor de RAP, de R$ 4,258 milhões.

Ao todo, foram leiloados sete lotes com 1,5 mil quilômetros de extensão de linhas. Segundo a Aneel, os empreendimentos irão demandar investimentos da ordem de R$ 1,2 bilhão.
 

continua após publicidade