Economia

Taxas médias do cheque especial e crédito pessoal têm leve alta

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 11 de julho (Folhapress) - As taxas médias de juros do cheque especial e de empréstimo pessoal registraram leve aumento em julho na comparação com junho, de acordo com pesquisa divulgada hoje pela Fundação Procon-SP.

A pesquisa foi divulgada um dia após o Copom (Comitê de Política Monetária) decidir elevar em 0,50 ponto percentual o juro básico da economia brasileira, a Selic.

O levantamento foi realizado em Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. O Procon apurou que, no caso do cheque especial, a taxa média de juros em julho teve aumento de 0,02 ponto percentual, para 7,95% ao mês, contra 7,93% em junho.

Os aumentos foram verificados no Banco do Brasil, que subiu sua taxa no cheque especial de 5,70% ao mês para 5,80%, e no Bradesco, onde os juros nesse produto passaram de 8,78% ao mês para 8,82%.

Houve aumento também na taxa média dos juros do crédito pessoal, que se elevaram de 5,22% ao mês em junho para 5,23% este mês, aumento de 0,01 ponto percentual. Essa leve alta foi provocada pela elevação nos juros do Banco do Brasil, que subiram de 4,27% ao mês para 4,32% ao mês.

O Procon lembra que, num cenário de alta de juros, como o atual, o consumidor "deve ser cauteloso ao optar por tomar um empréstimo e sempre avaliar as alternativas de crédito disponíveis, escolhendo a mais vantajosa".


 

continua após publicidade