Economia

Serasa: 2º semestre deve ter taxa de crescimento de 5%

Da Redação ·

A atividade econômica brasileira, que tem crescido a um ritmo superior a 7% em 2010, deve entrar numa trajetória de expansão mais branda a partir dos próximos meses e registrar uma taxa de expansão ao redor de 5% no segundo semestre deste ano. É o que mostra o Indicador Serasa Experian de Perspectiva Econômica que exibiu, em fevereiro, recuo de 0,3% ante o mês anterior. Foi a terceira queda mensal consecutiva do índice.

continua após publicidade

Para os economistas da companhia, a desaceleração do crescimento econômico ocorrerá em função da elevação dos recolhimentos compulsórios sobre os depósitos bancários, o fim ou a redução dos incentivos fiscais para a aquisição de bens duráveis, a implementação dos cortes orçamentários do Orçamento Geral da União, visando a recomposição do superávit primário e, por último, mas não menos importante, o início de um novo ciclo de aperto monetário (elevação da taxa básica de juros), a partir do segundo trimestre de 2010.

continua após publicidade

De acordo com a Serasa Experian, o atual ritmo de crescimento econômico terá uma desaceleração no curto prazo para buscar uma taxa de expansão em linha com o crescimento do PIB potencial, estimado entre 4,5% e 5,0% ao ano, o que deverá ocorrer ao longo do segundo semestre.