Economia

Facebook nega remover conteúdo de teor político

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 1º de julho (Folhapress) - Em meio aos protestos que tomaram conta do Brasil nas últimas semanas e relatos de usuários que supostamente tiveram posts sobre política censurados pela rede social, o Facebook Brasil publicou uma nota, na última quinta-feira (27), esclarecendo que não exclui publicações desse tipo do site.

A empresa explicou que, de acordo com seus termos de uso, só remove conteúdo que envolva pornografia, assédio, incitação à violência e outros tópicos que podem ser encontrados na página de padrões da comunidade.

"Muitas vezes precisamos balancear a possibilidade de nossos usuários se expressarem e compartilharem informações, ao mesmo tempo em que possamos garantir um ambiente seguro para todas as pessoas que usam o nosso serviço", declarou a rede social.

O Facebook também afirmou que não remove conteúdos com base no número de denúncias recebidas. Ou seja, segundo eles, uma página que esteja dentro dos padrões da rede social não pode ser deletada só porque milhares ou milhões de pessoas a reportaram como indevida.

Para avaliar as denúncias, a companhia diz contar com "um time de revisores altamente treinados" e que quase todo o conteúdo é revisado manualmente, com exceção de spam. "Nestas situações, a automação é usada com mais frequência para que possamos priorizar os casos que precisam de revisão manual".

De acordo com a rede social, o mesmo acontece com discursos políticos, que, desde que não violem nenhum dos termos de uso, não têm motivos para serem censurados.

Boladíssima

Em maio, o perfil "Dilma Bolada" -paródia virtual da presidente Dilma Rousseff-- teve um post seu excluído do Facebook. A censura da publicação, que fazia uma piada com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), fez com que o estudante Jeferson Monteiro, dono da página, pensasse em deletar sua criação.

O Facebook admitiu o erro no mesmo dia, dizendo que o conteúdo havia sido retirado do ar indevidamente após denúncias de usuários. O episódio mostra que pode haver, sim, falhas no sistema de denúncias da rede social.

"O conteúdo em questão foi reportado e nossos sistemas automáticos, elaborados para garantir a segurança dos usuários, removeram-no indevidamente. Depois de termos sido alertados, o conteúdo foi recuperado e está no ar novamente. Lamentamos o inconveniente", declarou a empresa.
 

continua após publicidade