Economia

BC reafirma que inflação de 2013 será menor que a de 2012

Da Redação ·





Por Mariana Schreiber

BRASÍLIA, DF, 27 de junho (Folhapress) - O diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton, disse que o cenário traçado pelo presidente da instituição, Alexandre Tombini, de queda da inflação neste e no próximo ano "está de pé".

Em entrevista à Folha de S.Paulo no fim de maio, Tombini disse que o atual ciclo de aumento dos juros tem como objetivo entregar a inflação em 2013 abaixo da de 2012 (5,84%) e a de 2014 abaixo de 5%.

As projeções divulgadas pelo BC hoje, no entanto, indicam que a taxa deve ficar entre 5,8% e 6% neste ano e entre 5,2% e 5,4% no seguinte. Os números constam no relatório trimestral de inflação da instituição.

Questionado sobre a possibilidade do BC cumprir a promessa de Tombini, Hamilton disse que o BC está trabalhando para isso e continuará atuando nesse sentido.

"Sem dúvida é possível trabalhar nessa direção. O cenário traçado pelo presidente Tombini está de pé", afirmou.

O centro da meta do BC é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para cima ou para baixo. Atualmente, a inflação está no limite superior da meta, 6,5%

O relatório divulgado hoje afirma que a inflação está em patamar elevado, resistente e espalhada na economia. O diretor reconheceu que a inflação está alta no país, mas negou que esteja fora de controle.

"O Banco Central dispõe e está fazendo uso dos instrumentos para que a inflação permaneça sob controle. Então, a inflação está e vai continuar sob controle", ressaltou.

Questionado sobre a veracidade dos boatos de que havia pedido demissão do BC, Hamilton limitou-se a ler uma nota já divulgada pela assessoria de imprensa da autoridade monetária negando a informação. Ele não respondeu a uma pergunta sobre se está insatisfeito com a condução da política monetária pelo BC.
 

continua após publicidade