Economia

Para Anatel, irregularidade da SKY Brasil "é um problema da empresa"

Da Redação ·

Por Julia Borba BRASÍLIA, DF, 27 de junho (Folhapress) - O presidente da Anatel (Agência Nacional de Energia Elétrica), João Rezende, disse hoje que o problema da SKY Brasil não afeta os trabalhos desempenhados pela agência na área de TV por assinatura e que a irregularidade identificada é "um problema da empresa". De acordo com reportagem da agência Reuters, investigações internas iniciadas pela americana DirecTV (mesmo grupo da SKY) revelaram falhas no registro de clientes cadastrados no Brasil. A manipulação teria ocorrido a partir da ação de funcionários brasileiros, com intenção de inflar a base de usuários. Em 2012, os registros levados à Anatel indicavam que a empresa tinham 100 mil assinantes a mais que em sua base real. Até o fim de março deste ano já eram 200 mil clientes a mais. A companhia teria no Brasil, até 31 de maio, 5.212.359 assinantes. Para Rezende é de interesse da companhia manter o cadastro "enxuto" e "ajustado". "Para a Anatel o problema é estatístico. Nós achamos que o interesse maior em manter o cadastro correto é sempre da empresa, porque isso gera custos para ela. Para nós não muda nada. É meramente estatístico", destacou. Segundo ele, cabe às empresas do setor de telecomunicações informar à agência, mensalmente, qual é o seu número de clientes. "Problemas como esse prejudicam o mercado. No caso de TV por assinatura, não há cobrança de taxa de fiscalização, como há na telefonia móvel. Se ocorresse com uma empresa de celular aí o problema seria maior", explicou o presidente. Ainda de acordo com Rezende, neste momento, a agência não avalia ou discute aplicar qualquer medida para punir a SKY.  

continua após publicidade