Economia

Aplicações de estrangeiros em ações somam US$ 5 bilhões no 1º trimestre

Da Redação ·

Os investidores estrangeiros trouxeram US$ 5,02 bilhões para aplicações no mercado acionário brasileiro nos três primeiros meses deste ano. O valor é um novo recorde da série histórica do Banco Central, que tem início em 1947, informou nesta quinta-feira (22) o chefe do Departamento Econômico da instituição, Altamir Lopes. Em abril, até o dia 22, Lopes informou que os estrangeiros trouxeram mais US$ 2,69 bilhões para aplicar no mercado acionário brasileiro.

continua após publicidade

Segundo ele, os ingressos de recursos para aplicações no mercado acionário também podem ser utilizados, juntamente com os investimentos estrangeiros diretos, para financiar o forte Os investidores estrangeiros trouxeram US$ 5,02 bilhões para aplicações no mercado acionário brasileiro nos três primeiros meses deste ano. O valor é um novo recorde da série histórica do Banco Central, que tem início em 1947, informou nesta quinta-feira (22) o chefe do Departamento Econômico da instituição, Altamir Lopes. Em abril, até o dia 22, Lopes informou que os estrangeiros trouxeram mais US$ 2,69 bilhões para aplicar no mercado acionário brasileiro.

Segundo ele, os ingressos de recursos para aplicações no mercado acionário também podem ser utilizados, juntamente com os investimentos estrangeiros diretos, para financiar o forte déficit de US$ 49 bilhões das contas externas brasileiras previsto para 2010. Em investimentos estrangeiros, a previsão do BC é da entrada de US$ 45 bilhões para este ano e, em aplicações no mercado acionário, a expectativa é do ingresso de US$ 22 bilhões neste ano.

continua após publicidade

"Para financiar uma situação como 2010, de um déficit de US$ 49 bilhões na conta de transações correntes, temos US$ 45 bilhões [previstos] em investimentos estrangeiros diretos. E têm também esses fluxos do mercado de capitais. São mais do que suficientes para cobrir o déficit em conta corrente. E, em situação crítica, temos ainda US$ 246 bilhões em reservas internacionais", disse Altamir Lopes, do BC, para quem as contas externas não representam problema para o país.

De acordo com dados do BC, também houve a entrada no país de US$ 4,47 bilhões no primeiro trimestre deste ano para aplicações em operações de renda fixa. Em abril, até o dia 22, a autoridade monetária contabilizou o ingresso de mais US$ 782 milhões para estas aplicações. Para todo este ano, a previsão do BC é da entrada de US$ 13 bilhões para aplicações em renda fixa.

Em investimentos estrangeiros, a previsão do BC é da entrada de US$ 45 bilhões para este ano e, em aplicações no mercado acionário, a expectativa é do ingresso de US$ 22 bilhões neste ano.

continua após publicidade

"Para financiar uma situação como 2010, de um déficit de US$ 49 bilhões na conta de transações correntes, temos US$ 45 bilhões [previstos] em investimentos estrangeiros diretos. E têm também esses fluxos do mercado de capitais. São mais do que suficientes para cobrir o déficit em conta corrente. E, em situação crítica, temos ainda US$ 246 bilhões em reservas internacionais", disse Altamir Lopes, do BC, para quem as contas externas não representam problema para o país.

De acordo com dados do BC, também houve a entrada no país de US$ 4,47 bilhões no primeiro trimestre deste ano para aplicações em operações de renda fixa. Em abril, até o dia 22, a autoridade monetária contabilizou o ingresso de mais US$ 782 milhões para estas aplicações. Para todo este ano, a previsão do BC é da entrada de US$ 13 bilhões para aplicações em renda fixa.