Economia

Acordo com Sebrae levará aula de empreendedorismo ao ensino técnico

Da Redação ·





Por Filipe Oliveira

SÃO PAULO, SP, 28 de maio (Folhapress) - A partir do segundo semestre de 2013, alunos do ensino técnico no país passarão a ter aulas de empreendedorismo. A iniciativa é resultado de um acordo de cooperação entre o Ministério da Educação e o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e vai integrar o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico).

O anúncio do acordo foi feito hoje pelo Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, no Encontro Nacional de Educação Empreendedora, promovido pelo Sebrae em Brasília.

Entre os conteúdos que deverão ser apresentados em aula estão princípios de gestão e análise de oportunidades do mercado.

O objetivo é atingir 1,5 milhão de estudantes até o final de 2014. A disciplina será oferecida com carga horária de 52 horas para alunos de 15 cursos técnicos, entre eles de cabeleireiro, promotor de vendas e reparador de computadores.

Segundo Carlos Alberto dos Santos, diretor-técnico do Sebrae nacional, a escolha dos cursos que teriam empreendedorismo como disciplina levou em conta a probabilidade dos profissionais da área trabalharem como autônomos. Para isso, foram observados os cadastros de CNPJ como Microempreendedor Individual nas profissões escolhidas.

"O curso profissionalizante já ensina a parte técnica do negócio. Nossa intenção é desenvolver competências em relação à inserção da pessoa no mercado como autônomo para quem só atuou como empregado até o momento", diz Santos.

Professores

A capacitação de professores ficará a cargo do Sebrae. Serão ministrados cursos on-line de 32 horas, aplicados em 4 semanas. Também serão oferecidas pelo Sebrae e MEC mil bolsas de mestrado para docentes que, após a formação para ministrar as aulas, queiram se especializar em temas ligados à educação empreendedora.

Segundo Santos, do Sebrae, a ideia é que, a médio prazo, esses professores possam levar mais cursos de empreendedorismo para dentro das universidades.

Ao final do processo, também serão reconhecidas escolas que desenvolverem os melhores projetos na área. Santos diz que, até o momento, a instituição já ofereceu cursos de empreendedorismo para cerca de 2 milhões de alunos, desde o ensino fundamental até a universidade.
 

continua após publicidade