Economia

Empresários com mais anos de estudo comandam negócios mais duráveis

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 24 de maio (Folhapress) - Os empresários com mais estudo têm mais chance de inovar e crescer no mercado. Estudo do Sebrae baseado em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostrou que os mais escolarizados comandam os negócios mais duráveis. Na última década, o percentual de empresas que sobreviveu até o segundo ano de atividade saltou de 51% para 73%. A escolaridade dos donos também passou pela transformação. Em 2001, 62% dos empreendedores tinham somente até o ensino fundamental e só 38% haviam atingido completado todos os anos de escolaridade. Já em 2011, o número de pessoas que estavam no comando com ensino médio ou mais cresceu para 53%, em contrapartida à redução para 47% daqueles que pararam os estudos durante o ensino fundamental. A relação entre o aumento do índice de escolaridade e a taxa de sobrevivência, segundo o levantamento, levou ainda a uma nova atitude entre os empreendedores. Para os com mais anos de escola, a decisão de abrir a própria empresa deixou de ser fundamentada na necessidade e tornou-se uma definição de oportunidade de negócio. "A educação está intimamente ligada à qualidade do empreendedorismo em todos os países. A boa notícia é que o aumento da escolaridade no Brasil também está trazendo reflexos positivos para os pequenos empreendimentos", disse em nota o presidente do Sebrae, Luiz Barreto. Para ele, ao desenvolver competências empreendedoras as pessoas ampliam a visão, planejam melhor e aumentam as chances de sobrevivência e crescimento.  

continua após publicidade