Economia

Confiança do consumidor recua em maio, diz FGV

Da Redação ·
A confiança do consumidor caiu 0,4% em maio, após ficar estável em abril (0,0%). É o que revelou nesta sexta-feira, 24, a Fundação Getulio Vargas (FGV) ao divulgar o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), na série com ajuste sazonal. "O resultado confirma a acomodação sinalizada no mês anterior, quando o índice havia ficado estável após seis meses em queda", informou a FGV. Com o resultado, o desempenho do indicador, calculado dentro de uma escala de pontuação de até 200 pontos (quanto mais próximo de 200 maior o nível de confiança do consumidor), fechou em 113,4 pontos, mantendo-se ligeiramente abaixo da média dos últimos 60 meses (114,8 pontos). O ICC é dividido em dois indicadores - o Índice de Situação Atual (ISA) e o Índice de Expectativa (IE). O ISA mostrou alta de 0,9%, ao passar de 121,6 para 122,7 pontos. No mês anterior, ele havia caído 2,3%. Já o IE caiu 1,2%, de 109,6 para 108,3 pontos. Em abril, havia avançado 1,5%. Segundo a FGV, após seis meses consecutivos de evolução desfavorável, a pesquisa de maio registrou discreta melhora das avaliações dos consumidores a respeito das situações atuais da economia e das finanças pessoais. Em contrapartida, o quesito que mede o otimismo com a situação financeira das famílias nos seis meses seguintes foi o que mais influenciou a queda da confiança neste mês. O levantamento abrange amostra de mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 30 de abril e 21 de maio. Às 11h a FGV concede coletiva de imprensa sobre o indicador.
continua após publicidade