Economia

Cerca de 3% das rotas concentram metade do trafego aéreo nacional

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 21 de maio (Folhapress) - Mesmo com o esforço do governo e das companhias aéreas em democratizar o transporte aéreo, o mapa de utilização do avião no Brasil manteve-se concentrado ao final do segundo mandato de Lula, em 2010. O trecho Rio-São Paulo ainda era disparado o de maior movimento no país. A maioria dos passageiros no país estava concentrada nos municípios de São Paulo, Rio, Brasília, Salvador e Belo Horizonte. As informações constam da nova pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre o tráfego aéreo do país, divulgada hoje. O instituto utilizou dados de 2010 da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para criar uma matriz de trajetos. A pesquisa utilizou como base 135 cidades. O IBGE não fez diferenciação entre origem e destino. Apenas apontou cidades ligadas por rotas aéreas e calculou sua utilização pelos passageiros. Essa matriz criada tem, de acordo com o IBGE, 877 pares de ligações entre municípios. Desse total, 24 rotas (cerca de 3% do total) correspondem a 50% de toda a movimentação de passageiros e carga em 2010, o que sugere a concentração territorial. A pesquisa mostrou que 71,5 milhões de passageiros utilizaram o serviço em 2010 e 434 mil toneladas de carga foram transportadas no período. Rotas Do total, 5,68 milhões de passageiros que utilizaram a ponte aérea Rio-São Paulo, a de maior movimento no país, em 2010. Eles correspondem quase ao dobro do trecho São Paulo-Brasília, que atingiu 3 milhões de passageiros no período e foi o segundo mais movimentado. A maior cidade do país faz parte dos seis trajetos com maior movimento em 2010. O terceiro trajeto mais utilizados é o que liga São Paulo a Porto Alegre, com 2,6 milhões de passageiros. A primeira rota que não inclui a capital paulista entre os mais movimentadas é a Rio de Janeiro-Brasília, com 1,7 milhão de passageiros em 2010. A rota está na sétima colocação, de um total de 24. Passageiros No quesito transporte de passageiros, São Paulo desponta como o município com a maior utilização do serviço --26,8 milhões. O número é quase o dobro do Rio de Janeiro, o segundo colocado, com 14,4 milhões de pessoas em 2010. Brasília, Salvador e Belo Horizonte aparecem nas posições seguintes, com 12,3 milhões, 6,3 milhões e 5,8 milhões de passageiros, respectivamente. Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, é o último de uma lista de 19 municípios com maior movimentação de passageiros no período. Um milhão de pessoas viajaram de avião a partir de Campo Grande em 2010.  

continua após publicidade