Economia

Prorrogação do IPI agradou empresários e consumidores

Da Redação ·
 Com isenção, diferença de preço pode chegar a 8% e vendas parceladas diminuiram
fonte: googleimagens.com
Com isenção, diferença de preço pode chegar a 8% e vendas parceladas diminuiram

A prorrogação do desconto no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na compra de material de construção foi vista com alívio pelos consumidores e pelos empresários do setor. A medida, que vigorará até dezembro deste ano, foi anunciada na quinta-feira (15) pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

continua após publicidade

O setor sofria com a concentração de encomendas devido à proximidade do fim do desconto, previsto para junho. Com o elevado volume de compras, temia-se o desabastecimento e, consequentemente, a pressão sobre os preços. Na semana passada, o presidente da Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), Cláudio Cruz, conversou sobre o assunto com Mantega, durante evento do setor em São Paulo. A associação reúne mais de 50 mil lojas.

continua após publicidade

- Tivemos oportunidade de dizer ao ministro que o setor da construção civil estava antecipando as compras para maio e junho, devido à proximidade do fim do IPI e que isso que estava provocando um desabastecimento do setor e aumento de preço.

continua após publicidade

Segundo Cruz, em vez de comprar em 12 ou 15 meses, que é o prazo da obra, as empresas estavam querendo comprar todo o material necessário em 60 dias. Ele destacou que, com a isenção, a diferença de preço para esses produtos pode chegar a 8%.
Com o aumento da demanda e a pressão sobre os preços, o percentual passou a ser bem menor, gerando inflação no setor. Cruz lembrou que a medida refletirá positivamente também sobre quem está pensando em reformar imóveis.

Esse segmento cresceu 10% no primeiro trimestre em comparação com o mesmo período do ano anterior, devido justamente ao incentivo da redução do IPI.