Economia

Dólar interrompe sequência de altas e fecha em leve queda de 0,2%

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 20 de maio (Folhapress) - O dólar à vista, referência para as negociações no mercado financeiro, fechou hoje em queda de 0,21% em relação ao real, cotado a R$ 2,035 na venda.

Com este desempenho, o dólar interrompeu uma sequência de três altas - na última sexta-feira, a moeda havia fechado a R$ 2,039, seu maior nível desde 22 de janeiro.

Por conta disso, operadores consultados pela reportagem viram como natural uma "correção" na moeda americana no início desta semana.

Mesmo assim, o mercado segue cauteloso uma vez que o dólar está cotado acima de R$ 2,03 na venda, valor que era apontado por operadores como limite de uma banda informal considerada confortável pelo governo tanto para a inflação quanto para as empresas no país.

O medo é que o Banco Central volte a atuar no mercado de câmbio para conter o avanço da cotação do dólar.

O BC atuou no mercado de câmbio pela última vez em 27 de março, realizando leilão de swap tradicional - equivalente a venda de dólares no mercado futuro - quando a cotação do dólar à vista chegou a R$ 2,03 na venda.

"O governo avisou que só vai voltar a intervir no câmbio quanto houver volatilidade [alta ou baixa abrupta na cotação da moeda], mas nos últimos dias o comportamento do dólar tem sido consistente", avalia Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora.

Segundo operadores, o que tem afastado os investimentos externos no país, diminuindo o volume de dólares no mercado, é o intervencionismo do governo Dilma na economia.

Tal intervencionismo impediu a Petrobras de subir a gasolina, fez os bancos públicos reduzirem juros para forçar competição com os privados, diminuiu o ganho das empresas de energia para tornar mais barato o custo da eletricidade e promoveu o corte de uma série de impostos.
 

continua após publicidade