Economia

Obras de infraestrutura da Copa terão R$ 229,5 milhões

Da Redação ·
 Valor foi anunciado durante reunião semanal da Escola do Governo
fonte: AE- Paraná
Valor foi anunciado durante reunião semanal da Escola do Governo

O governador Orlando Pessuti sancionou, nesta terça-feira (13), na reunião semanal da Escola de Governo, projeto de lei que garante empréstimo de R$ 229,5 milhões para obras de infraestrutura na Região Metropolitana de Curitiba. O financiamento, junto à Caixa Econômica Federal, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana, que reúne projetos da estrutura aeroportuária, de transporte e hotelaria nas cidades que serão sede dos jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014.  

continua após publicidade

“Há dois anos, nós fomos à luta junto com outros companheiros, o município de Curitiba e a Federação Paranaense de Futebol, por exemplo, com o objetivo conquistar para o nosso Estado uma das sedes da Copa. Conseguimos superar alguns obstáculos e finalmente, em maio de 2009, Curitiba foi uma das cidades escolhidas”, relembrou Pessuti. “Os trabalhos do nosso Comitê Executivo, que organiza as questões da Copa do Mundo, continuam para que as coisas aconteçam. No início deste ano, o governo federal autorizou quase R$ 500 milhões para o governo do Paraná, recursos aprovados em forma de projetos, que darão à Curitiba e região mais mobilidade.”  

“A sanção nos dá condições de levar à frente as cartas-consultas que já fizemos na Caixa para financiamento, que estão tecnicamente aprovadas, e fazer a tomada desses valores para a realização das obras planejadas”, destacou o secretário do Desenvolvimento Urbano, Forte Netto. “Já definimos o traçado final do grande corredor metropolitano, estamos preparando o edital de licitação do termo de referência para contratação de um técnico de engenharia referente a obras e assim que tivermos o projeto pronto e o empréstimo consolidado, vamos colocar em licitação a execução dessas obras, que deverão ser realizadas entre 2011 e 2012”, acrescentou.  

continua após publicidade

INFRAESTRUTURA – De acordo com o documento, o montante financiado será destinado à melhoria da infraestrutura viária da RMC, do Corredor Metropolitano – na área limítrofe dos municípios de Colombo, Pinhais, São José dos Pinhais, Araucária e Fazenda Rio Grande – e das vias de comunicação dos corredores Aeroporto-Rodoviária e Marechal Floriano. No Corredor Metropolitano, por exemplo, estão previstas duas vias expressas para veículos; implantação de viadutos, pontes e trincheiras; sistema de monitoramento; sinalização, e iluminação pública.  

Segundo consta na lei sancionada, será facilitado o trânsito entre as cidades que fazem parte do eixo metropolitano; melhorado o fluxo para o Aeroporto Internacional Afonso Pena e para Santa Catarina e a ligação com o contorno Sul – por onde se segue para São Paulo, Paranaguá e o Norte do Paraná –, e evitar o colapso do tráfego no eixo Norte-Sul de Curitiba. A contrapartida prevista para a administração estadual é de 5% do valor total – o que corresponde a R$ 11,5 milhões –, acrescidos dos custos de desapropriação e demais estudos e projetos.  

Acompanharam a sanção da lei na Escola de Governo os deputados estaduais Jocelito Canto, Antonio Anibelli, Jonas Guimarães, Kiélse Crisóstomo, Eduardo Cheida e Fernando Scanavaca. Também assinaram o documento o secretário-chefe da Casa Civil, Ney Almilton Caldas Ferreira, e o secretário de Estado da Fazenda, Heron Arzua.