Economia

Empresa-Direção - (Atualizada)

Da Redação ·

Abilio Diniz é eleito presidente do conselho da BRF sob protesto do Casino




Por Toni Sciarretta, Enviado especial

ITAJAÍ, SC, 9 de abril (Folhapress) - Antigo dono do Pão de Açúcar, o empresário Abilio Diniz foi eleito hoje presidente do conselho de administração da BR Foods, empresa resultante da fusão entre Sadia e Perdigão, e maior produtora de proteína animal do país.

O empresário tem cargo vitalício como presidente do conselho do Pão de Açúcar, que tem na BR Foods sua maior empresa fornecedora individual. Segundo o grupo francês Casino, novo controlador do Pão de Açúcar, a presença de Abilio Diniz nos conselhos de ambas as empresas configuraria "conflito de interesse".

Isso porque a fornecedora tem sempre o objetivo de vender seus produtos pelo maior preço possível e a varejista, em comprá-lo pelo menor valor.

O Casino pediu a renúncia de Abilio da presidência do conselho do Pão de Açúcar, e deve trazer o assunto para discussão na assembleia da varejista no próximo dia 17.

Abilio chegou ao conselho pelas mãos da Tarpon, empresa privada de investimentos, e dos fundos de pensão Previ (BB), Sistel (Antigo Sistema Telebrás) e Valia (Vale).

Chegou a ter oposição do Petros (Petrobras), mas a resistência foi vencida nos últimos dias, e nenhuma chapa alternativa foi apresentada para concorrer com o empresário.

No final da assembleia, Abilio Diniz e Sérgio Rosa, ex-presidente da Previ, foram aprovados com ampla maioria como presidente e vice-presidente do conselho. Só 6,08% dos acionistas presentes votaram contra e 12,81% se abstiveram, entre eles o Petros. A assembleia teve 81,12% de quórum do capital representado.

Em dezembro, o Abilio Diniz comprou cerca de R$ 1,1 bilhão em ações da BR Foods, passando a ter uma participação de cerca de 3% na companhia.

Como conselheiro, Abilio será membro independente, não representando nenhum dos acionistas controladores. O maior acionista da BR Foods é a Previ, com 12,21% do capital, seguido pela Petros (11,31%), Tarpon (8,02%), Blackrock (4,03%), entre outros.
 

continua após publicidade