Economia

Presidentes de teles podem ter de se explicar na Câmara

Da Redação ·
Os presidentes das empresas de telefonia móvel podem ser convocados a participar de reunião na Câmara dos Deputados. No início de uma audiência pública sobre qualidade do serviço de telefonia no Brasil, deputados reclamaram da ausência desses dirigentes e a reunião chegou a ser cancelada. Na próxima quarta-feira (10), será apresentado requerimento para convocação dos presidentes das empresas de telefonia móvel a audiência pública na Câmara dos Deputados, segundo o presidente da comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, deputado Edinho Bez (PMDB-SC), e o presidente da comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS). Os parlamentares afirmaram, ainda, que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, será convidado a participar da audiência pública. Deputados protestaram a ausência dos dirigentes das empresas durante audiência pública nesta terça-feira. Eles foram convidados, mas não compareceram. O diretor executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Eduardo Levy, participou do encontro para representar as empresas Claro, Oi, Tim, Vivo, GVT, Telemar e Net. Alguns deputados chegaram a deixar o plenário da comissão como protesto. Antes disso, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) chamou de "desrespeito" a ausência dos presidentes das empresas de telefonia. "É inadmissível que eles não compareçam aqui", disse. O deputado Asdrubal Bentes (PMDB-PA) sugeriu a convocação, e não mais um convite, dos presidentes das teles. "Para que esta Casa se imponha", justificou. Durante a fala do primeiro convidado, que representava a Anatel, a audiência foi cancelada pela presidência da comissão. Levy, que nem chegou a falar durante a audiência, afirmou que o descontentamento foi uma surpresa, já que, segundo ele, a comissão aceitou a substituição dos presidentes das empresas. "Vim para cá esperando um debate forte", afirmou. Também estavam presentes o conselheiro da Anatel Rodrigo Zerbone e o secretário de Fiscalização de Desestatização e Regulação de Energia e Comunicação do Tribunal de Contas da União (TCU), Marcelo Barros da Cunha. A audiência pública era conjunta, ou seja, de duas comissões da Câmara: de Fiscalização Financeira e Controle e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados.
continua após publicidade