Economia

Chipre ressalta necessidade de união bancária, diz Rajoy

Da Redação ·
A recente crise no Chipre e os contínuos problemas econômicos em outros países da União Europeia destacam a necessidade de uma união bancária no bloco e de um Banco Central Europeu (BCE) mais forte, afirmou o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy. Durante entrevista à imprensa depois de se reunir com o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, o premiê espanhol disse que recentes ações tomadas pelos bancos centrais dos EUA, do Reino Unido e do Japão - que estão comprando bônus soberanos em um esforço para estimular o crescimento econômico - sugerem que o papel limitado do BCE nessa área pode não ser suficiente para fazer o que é necessário na UE neste momento. "O BCE fez um grande esforço nos últimos meses, mas na Europa nós precisamos buscar dar ao BCE os mesmos poderes que o restante dos bancos centrais têm", declarou Rajoy. O premiê espanhol também disse que a UE precisa fazer mais para ajudar Portugal. O governo português está vivendo um momento de significativos obstáculos depois de uma decisão judicial no país que vai dificultar a implementação de cortes de gastos. Segundo Rajoy, a periferia da UE agora precisa de uma provisão maior de liquidez do banco central para solucionar a contração econômica e o aumento do desemprego, tornando mais fácil para os governos prosseguir com as medidas de austeridade e, ao mesmo tempo, evitar um aprofundamento das recessões. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade