Economia

Bradesco, BB e Itaú são os mais rentáveis da AL e dos EUA

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 8 de abril (Folhapress) - Bradesco, Banco do Brasil e Itaú Unibanco tiveram as maiores rentabilidades entre os bancos da América Latina e dos Estados Unidos em 2012, mostra levantamento da consultoria Economatica divulgada hoje. O Bradesco liderou o ranking, com rentabilidade de 17,27% no ano passado -valor ainda assim inferior aos 19,83% de 2011. O Banco do Brasil, que havia ficado na primeira posição do levantamento em 2011, viu sua rentabilidade cair de 21,55% para 16,89% em 2012 e ficou em segundo lugar. O Itaú Unibanco figura em terceiro lugar, mesma posição do ano anterior, com rentabilidade de 16,70% em 2012. A análise é baseada na Rentabilidade sobre o Patrimônio (ROE, na sigla em inglês), indicador de retorno do dinheiro investido pelos acionistas. Os valores utilizados são nominais, com base nas informações prestadas pelas companhias à CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Lucros em 2012 No ano passado, o Bradesco lucrou R$ 11,523 bilhões, 3% acima da cifra registrada um ano antes. O Banco do Brasil teve lucro líquido de R$ 12,2 bilhões no ano passado, 0,7% maior do que o observado em 2011. O Itaú Unibanco fechou 2012 com lucro líquido de R$ 13,59 bilhões, queda de 7% na comparação anual. EUA x Brasil Mesmo com o avanço nos ganhos, a rentabilidade das instituições financeiras teve queda no ano passado. A mediana dos quatro bancos brasileiros com ativos superiores a US$ 100 bilhões -Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander- atingiu 16,79% em 2012, abaixo dos 19,57% de um ano antes. A rentabilidade dos maiores bancos dos Estados Unidos, por sua vez, aumentou. Ela passou de 7,65% em 2011 para 9,93% no ano passado, mostra o levantamento. O banco americano com maior rentabilidade foi o U.S. Bancorp, com retorno de 15,48%. Medidas do governo No ano passado, devido a medidas do governo, os bancos brasileiros enfrentaram um cenário de redução da taxa básica de juros e queda nos spreads -diferença entre o custo de captação dos bancos e as taxas cobradas dos clientes finais. Em meio a margens menores, os bancos apostam no aumento do volume das operações de crédito, maior controle do calote e controle nos custos. Apesar de terem apresentado altos lucros nominais em 2012, os três maiores bancos de capital aberto do país -Banco do Brasil, Itaú Unibanco e Bradesco- tiveram queda no lucro consolidado ajustado pela inflação (medida pelo IPCA, índice oficial de preços utilizado pelo governo). A lucratividade dos três bancos no ano passado caiu 6,26% em relação ao ano anterior, segundo a Economatica.  

continua após publicidade