Economia

Nova troca da dívida vai tirar a Argentina do "default", diz Kirchner

Da Redação ·
A presidente Cristina Kirchner disse nesta sexta-feira que acredita que a troca da dívida argentina prevista para a próxima semana vai tirar o país definitivamente do "default". Durante evento na Câmara de Comércio em Washington, Kirchner destacou que a nova oferta, que será anunciada no dia 14 de abril, "significa uma nova oportunidade para a Argentina resolver seu litígio internacional" e "estamos muito confiantes em levar isto muito bem". A presidente argentina tenta com a nova oferta, envolvendo cerca de US$ 20 bilhões, completar o processo de saída do "default" iniciado em 2005 por seu marido e antecessor, Néstor Kirchner, que obteve uma adesão de 76,15% dos credores sobre uma dívida de US$ 90 bilhões. O fim do "default" "vai ajudar a restabelecer a imagem" do país e "permitir a nossas empresas ter acesso a melhores condições de crédito", disse Kirchner. O presidente da Câmara de Comércio dos EUA, Thomas Donohue, destacou que a Argentina "emerge como um importante ator mundial", mas que precisa ter "regras do jogo mais claras para que resolver eventuais disputas". Kirchner respondeu que "sempre haverá conflitos", mas destacou que seu país oferece "uma excelente oportunidade de negócios pela competitividade de nossa economia...".
continua após publicidade