Economia

Operários das obras da usina de Belo Monte fazem paralisação parcial

Da Redação ·

Por Kátia Brasil MANAUS, AM, 5 de abril (Folhapress) - Um dos canteiros da obra da usina hidrelétrica de Belo Monte (PA) enfrenta uma paralisação parcial de operários desde o início da tarde de hoje. Segundo o Sindicato da Construção Leve de Altamira e a Conlutas, central sindical ligada ao PSTU, cerca de 5.000 operários reivindicam o pagamento de adicional de 40% sobre os salários. Reclamam ainda da ausência de adicional por insalubridade e periculosidade, da qualidade da alimentação e da constante presença de policiais da Força Nacional armados nos canteiros. O Consórcio Construtor de Belo Monte confirmou a paralisação e diz que o movimento afeta 20% das atividades no sítio Pimental -um dos quatro canteiros de obra, em que atuam cerca de 4.000 trabalhadores. O consórcio disse não reconhecer a representatividade dos sindicatos que estão à frente da paralisação, e que por isso não iria comentar as reivindicações. Nos outros canteiros -Belo Monte, Canais e Diques e Bela Vista-, a obra está normal, segundo o consórcio. A obra da usina tem cerca de 22 mil trabalhadores ao todo. A hidrelétrica, em construção na região de Altamira (900 km de Belém), tem conclusão prevista para 2019 e deverá ser a terceira maior do mundo.  

continua após publicidade