Economia

Bancos-Negócios - (Atualizada)

Da Redação ·

BB faz maior abertura de capital desde 2009




Por Toni Sciarretta

SÃO PAULO, SP, 3 de abril (Folhapress) - O Banco do Brasil resolveu desafiar o mau humor do mercado para levantar até R$ 12,15 bilhões com a abertura de capital de sua unidade de seguros e previdência, a BB Seguridade, no fim do mês. Se for confirmada, será a maior operação do tipo desde a oferta de ações da subsidiária brasileira do Santander, que obteve R$ 13,2 bilhões em outubro de 2009. Será ainda a maior oferta de ações prevista para a América Latina em 2013.

Com a Bolsa em baixa acumulada no ano de 8,8% (no Ibovespa), o mercado de ações está fechado para operações desse porte no Brasil desde o ano passado.

A maior operação foi do banco BTG Pactual, que captou R$ 3,2 bilhões, em abril de 2012. Houve ainda as captações da moveleira Unicasa (R$ 425,6 ,milhões) e da locadora de carros Locamércica (R$ 273 milhões).

Neste ano, a BM&FBovespa teve duas ofertas iniciais de ações (IPO) de empresas de tecnologia: Linx (R$ 527,9 milhões) e Senior Solution (R$ 55,5 milhões).

O dinheiro obtido será utilizado para capitalizar o banco estatal, que, ao lado da Caixa Econômica Federal, comanda a mais nova rodada de redução nas margens de ganho e da expansão dos empréstimos no país. A unidade de seguros e previdência é responsável por 15% a 20% do lucro do BB, que somou R$ 12,2 bilhões no ano passado.

A expectativa é que a nova empresa de seguros chegue à Bolsa valendo mais de R$ 30 bilhões. Além do BB Seguridade, têm capital aberto a Porto Seguro e a SulAmérica Seguros, avaliadas, respectivamente, em R$ 8,84 bilhões e R$ 5,58 bilhões.

Seguros

As ações do BB Seguridade serão negociadas a partir do dia 25 no Novo Mercado da Bolsa, segmento de alta transparência e de respeito aos acionistas minoritários do mercado.

Após o crédito, os seguros são o negócio mais dinâmico e o de maior potencial de crescimento no setor financeiro brasileiro.

No ano passado, a BB Seguridade ampliou em 13,3% o volume de apólices de seguros emitidas em relação a 2011. Na previdência privada, o crescimento foi ainda maior: de 33,1% na arrecadação de contribuições.

No Brasil, o volume de seguros emitidos atinge só 1,7% do PIB -bastante abaixo de África do Sul (10,2% do PIB), Japão (8,8%), Reino Unido (8,7%) e EUA (3.6%). O banco vai dar desconto no valor das ações para os funcionários. Pretende reservar de 20% a 40% das ações para os investidores pessoa física, que podem reservar as ações entre os dias 10 e 22.
 

continua após publicidade