Economia

Trabalhadores de obras do porto do Açu decidem encerrar greve

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 3 de abril (Folhapress) - Os funcionários da empresa espanhola Acciona que trabalham nas obras do porto do Açu, projeto da LLX em construção em São João da Barra, no litoral norte do Rio, decidiram no fim da tarde de hoje encerrar a greve após dois dias de paralisação. Leandro Costa, advogado da Acciona, diz que os funcionários já liberaram os acessos ao porto, que estavam fechados desde a manhã de ontem, atrasando a construção e bloqueando um complexo industrial de propriedade do empresário Eike Batista. A expectativa é de que os funcionários voltem ao trabalho a partir de amanhã. A Acciona tem entre 1.500 e 2.000 funcionários trabalhando nas obras do porto. É a empresa que tem o maior pacote de obras no Açu, porto controlado pela LLX, empresa de logística do Grupo EBX, do empresário Eike Batista. Sindicato O presidente do Sindicato da Construção Civil do Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro, José Carlos da Silva Eulálio, disse que ficou satisfeito com o resultado da reunião que levou ao fim da greve. Ele afirmou que, depois de quase quatro horas de negociações, ficou acertado que em 24 horas a empresa deverá quitar os três meses de salários atrasados e, em dez dias, cumprir o acordo de pagamento de hora extra e 25% de indenização sobre o salário de janeiro, além de oferecer plano de saúde extensivo às famílias dos trabalhadores. "Agora, vamos ver o cumprimento da ação. Voltamos aos trabalhos amanhã, a partir das 7 horas. Se o que foi acertado não for cumprido, voltaremos à greve", disse Eulálio.  

continua após publicidade