Economia

Crise no Chipre não afetará Rússia, diz governo

Da Redação ·
A crise bancária e os controles de capital recentemente impostos no Chipre não terão impacto direto sobre o crescimento da economia russa, mas, indiretamente, devem aumentar a saída de capitais, disse o vice-ministro da Economia da Rússia, Andrei Klepach, nesta sexta-feira. Segundo ele, a crise no sistema bancário do Cipre resultará em maiores saídas de capital da Rússia, o que prejudicará os investimentos. Grande parte do fluxo de entrada de capital na Rússia tem origem no Chipre, embora parte dos recursos seja originada na Rússia e canalizada através do Chipre devido a questões fiscais. Klepach também esclareceu um comentário, atribuído a ele na quinta-feira pela agência de notícias russa Interfax, de que o crescimento econômico da Rússia este ano pode ser inferior a 3%. Segundo o vice-ministro, essa projeção representa um cenário pessimista em relação ao ritmo atual, mas não significa que o ministério necessariamente revisará a sua previsão. O ministério da Economia russo prevê que o país cresça 3,6% em 2013. Em 2012, o PIB avançou 3,4%. Klepach disse ainda que a inflação de preços ao consumidor na Rússia iria desacelerar, podendo atingir entre 0,4% e 0,5% em março. Antes disso, o ministério estimava que a inflação de março ficaria entre 0,5% e 0,6%. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade