Economia

Eike Batista vende 24,5% da MPX para a alemã E.ON

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 28 de março (Folhapress) - O empresário Eike Batista fechou acordo com a alemã E.ON para vender 24,5% das suas ações na sua empresa de energia elétrica, a MPX Energia. O negócio foi anunciado em comunicado ao mercado, publicado hoje na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A operação prevê ainda uma oferta primária (emissão de ações ainda não existentes) de R$ 1,2 bilhão na companhia no segundo trimestre do ano, com o compromisso da E.ON de subscrever R$ 400 milhões a R$ 10 por ação. O anúncio ocorre em meio à queda no valor das ações do grupo. O dinheiro poderá ser utilizado para renegociar parte das dívidas e elevar o valor das garantias dadas aos bancos credores, já que elas ficaram "insuficientes" com a desvalorização das ações. O empresário dava os papéis das companhias como garantia dos empréstimos. Com o negócio, Eike deixa de ser o maior acionista individual da MPX, fundada em 2007. O empresário reduz a sua participação na empresa para 24%, enquanto a E.ON chega a 36% -atualmente possui 11,7%. A alemã pagará um preço mínimo de R$ 10 por ação, que poderá ser ajustado em mais até R$ 1 por ação, dependendo do preço de liquidação do aumento de capital e da performance da ação nos seis meses seguintes à conclusão da transação. As empresas informaram que esperam concluir a primeira etapa da transação até o fim de abril deste ano, após a aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A segunda etapa, que consiste no aumento de capital, deverá acontecer nos meses seguintes. O BTG Pactual foi contratado para executar a oferta pública. O BNDESPar, que é acionista da MPX com 10,34% do capital, informou em nota na manhã de hoje que analisará a possibilidade de participação na oferta pública. A MPX, que atua na geração de energia a partir de termelétricas e usinas eólicas e solares, possui cinco usinas em operação que somam 1.082 MW de capacidade instalada. A meta para este ano é alcançar 2.838 MW.  

continua após publicidade